Negócios > Resultados Financeiros

TCS encerra trimestre fiscal com crescimento no lucro e receita

Empresa fechou o segundo trimestre do ano fiscal de 2017-2018, encerrado em 30 de setembro, com lucro líquido de US$ 1 bilhão, aumento de 1,6%, e receita de US$ 4,7 bilhões, alta de 8,3%

30 de Outubro de 2017 - 14h38

A Tata Consultancy Services (TCS), braço de serviços de tecnologia da informação do grupo indiano Tata, fechou o segundo trimestre do ano fiscal de 2017-2018, encerrado em 30 de setembro, com lucro líquido de US$ 1 bilhão, o que representa um aumento de 1,6% na comparação com igual período do exercício fiscal anterior. Na mesma base de comparação, a receita também teve alta, de 8,3%, totalizando US$ 4,7 bilhões.

A receita da divisão de digital, que respondeu por 19,7% do faturamento no período, cresceu 5,9% em relação ao trimestre anterior e 31% em relação ao mesmo período do ano passado. Durante o trimestre, a TCS conquistou um novo cliente na faixa de US$ 100 milhões; seis clientes nas faixas de US$ 50 milhões, US$ 20 milhões e US$10 milhões, respectivamente; e 28 clientes adicionados na faixa de US$ 1 milhão.

De acordo com o informe de resultados, com exceção de varejo e CMI, a expansão da receita no trimestre foi constatada em todos as verticais de mercado, que cresceram acima da média da empresa, liderados por viagens e turismo (aumento de 8% em relação ao trimestre anterior), energia e utilities (aumento de 7,2% em relação ao trimestre anterior) e biociências e saúde (aumento de 3,6% em relação ao trimestre anterior). Em relação ao ano anterior, todos os mercados verticais - com exceção de BFSI e varejo - cresceram acima de 9,5%.

O crescimento foi puxado pela Europa (aumento de 5,3% em relação ao trimestre anterior), seguido da América Latina (aumento de 5,7% em relação ao trimestre anterior), Ásia Pacífico (aumento de 3% em relação ao trimestre anterior) e Reino Unido (aumento de 2,5% em relação ao trimestre anterior). A América do Norte cresceu 1,4% em relação ao trimestre anterior, com o enfraquecimento contínuo nos setores de bancos e varejo.

“Tivemos um crescimento robusto no volume do segundo trimestre, impulsionado pela boa demanda em várias verticais de mercado. Métricas de clientes sólidas e amplas neste trimestre demonstram nosso sucesso crescente com novos clientes. Os grandes negócios fechados este trimestre, um bom pipeline e a reação do setor de varejo nos proporcionaram um excelente posicionamento”, disse Rajesh Gopinathan, CEO e MD da TCS.