Tecnologias Emergentes > Finanças

Startup brasileira CargoX recebe aporte de R$ 66 mi do fundo Soros, Goldman Sachs e Qualcomm

Investimento de Série C será aplicado para fortalecer a operação da startup que atua no mercado nacional de transporte de cargas

08 de Novembro de 2017 - 15h00

A CargoX, empresa de tecnologia que oferece serviços de carga para empresas, anunciou nesta quarta-feira, 7, que recebeu uma nova rodada de investimento para acelerar o seu desenvolvimento de tecnologia. O aporte foi liderado pelo Goldman Sachs e que teve a participação de Soros Fund Management, Qualcomm Ventures, braço de investimento da Qualcomm Incorporated, e novos investimentos da Agility Logistics, Valor Capital Group e Oscar Salazar (cofundador da Uber).

Esse investimento, Série C, segue as rodadas de Série A e B em que a empresa levantou R$ 46 milhões, levando o total de investimentos a R$ 112 milhões.

A CargoX foi lançada em março de 2016, durante a principal crise econômica e política da história do Brasil. Em pouco mais de um ano, por meio de uma combinação de tecnologia de ponta e excelência em data science, a companhia reduziu a ociosidade dos caminhões para diminuir os custos de transporte e melhorar os fretes. A empresa se tornou um dos maiores prestadores de serviço de transporte rodoviário, em faturamento, em um mercado avaliado em mais de US$ 100 bilhões e está crescendo mais de 500% ao ano nesse segundo ano de operação.

"O frete é um dos maiores motores em qualquer economia e isso é especialmente evidente no Brasil, que conta com o terceiro maior mercado de transporte rodoviário do mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e da China. A CargoX teve um crescimento expressivo e estamos animados em aumentar nosso investimento para acelerar ainda mais o seu desenvolvimento", explica Hillel Moerman, co-head do Goldman Sachs Private Capital.

"A CargoX alcançou um nível de tecnologia que nos permitiu operar como uma empresa de transporte sem precedentes. Nós desenvolvemos uma plataforma com uma rede de milhares de motoristas autônomos, o que nos permite coletar dados em tempo real, gerando mais eficiência, diminuindo a ociosidade dos caminhões e criando uma reputação positiva no mercado nacional", conta Federico Vega, CEO da CargoX. "A nova rodada de investimentos vai nos permitir escalar o nosso negócio no Brasil e globalmente para revolucionar o transporte de cargas. Ela também mostra confiança no nosso modelo de inovação, que nos permite ser um agente de disrupção em um dos maiores e mais tradicionais setores da nossa economia."

"Nós ficamos impressionados com o time da CargoX e a plataforma de logística que eles criaram e que está mudando a forma como as pessoas enxergam a indústria de transportes. A solução da empresa ajuda a melhorar a eficiência dos negócios e reduzir o custo de transportes para toda a economia", completa Carlos Kokron, vice-presidente da Qualcomm Ventures na América Latina.

Devido à significativa limitação de rotas e a reduzida oferta de transporte aéreo e marítimo, a economia brasileira é fortemente dependente de caminhões, fazendo com que 75% de todo o frete brasileiro seja transportado por caminhões que operam com ociosidade em 40% do tempo.