TI na Prática > Estratégia, Internet das Coisas

Stara conecta trator à Internet das Coisas com apoio da SAP

Tecnologia possibilita que o agricultor monitore de forma mais precisa os processos de manejo de plantações

15 de Março de 2016 - 13h51

Os fazendeiros do futuro não comprarão máquinas agrícolas, mas peças para criar uma smart farm. E esse contexto parece cada vez mais próximo. A brasileira Stara e a SAP uniram forças para lançar um trator que mais se parece com um computador. O equipamento explora recursos de Internet das Coisas para dar mais precisão ao agronegócio.

Ao longo dos últimos anos, empresa investiu R$ 300 milhões na modernização de suas plantas fabris e adaptação de processos produtivos. Atualmente, cerca de 70% dos 10 mil equipamentos agrícolas produzidos anualmente já vem com os recursos de IoT. A previsão é que todas as máquinas saiam da fábrica com essas tecnologias dentro de dois anos.

Gilson Trennepohl, presidente da companhia baseada em Não-Me-Toque (RS), ressalta que a solução ajuda a instalar um processo de manejo agrícula de “precisão cirúrgica”. A ferramenta já usava sensores e recursos de telemetria para integrar dados a partir da plataforma Hana Cloud e monitorar isso no sistema de gestão da companhia.

A tecnologia possibilita que o agricultor monitore de forma mais precisa os processos de plantio, preparo, adubação e correção do solo, pulverização de agrotóxico e colheita. Os dados podem ser integrados ao sistema de gestão da fazenda para tomada de decisão. “Isso permite redução de custos e aprimoramento de tarefas”, comenta, aproximando o planejamento de safra com o processo produtivo.

Trennepohl afirma que a solução custa o mesmo preço dos equipamentos tradicionais. A ideia é disponibilizar as máquinas nos 35 mercados onde a companhia atua.