Carreira > Empregos

Sindicatos de TI não chegam a acordo em negociação salarial

Patrões propõem reajuste de 8% com abono salarial de 1,6% e mantém proposta de parcelamento do pagamento

01 de Fevereiro de 2016 - 10h29

A campanha salarial dos trabalhadores de TI segue para a quinta rodada de negociação. Em reunião realizada na sexta-feira (29/01), o Seprosp ofereceu reajuste de 8%, parcelado em duas vezes (janeiro e julho), com abono salarial de 1,6% (sobre o salário anual) a ser pago em setembro. A comissão de negociação do Sindpd recusou, mais uma vez, a proposta.

“Sem repor a inflação, a gente não negocia”, afirmou Antonio Neto, presidente do Sindpd, durante a negociação. Na opinião do executivo, o pessimismo do empresariado não encontra sustentação nos dados. 

“Ainda que o percentual de crescimento tenha sido um pouco menor do que nos outros anos, o segmento dá claros sinais de estabilidade mesmo neste momento de maior retração da economia. Outro ponto que precisa ficar claro é que esta negociação busca repor as perdas salariais de 2015, a categoria teve seu salário corroído e precisa ser reparado, afinal o lucro do setor é oriundo desta força de trabalho”, acrescentou.

Para Neto, qualquer processo de negociação sério tem por base a reposição das perdas inflacionárias, a partir das quais se pode avançar no diálogo para se chegar a ganhos reais para a categoria.

“O trabalhador também está arcando com as intempéries do mercado, aliás, é sempre a classe trabalhadora que mais paga nessas horas. Não se pode aceitar continuar uma negociação sem patamares minimente aceitáveis, pois isto, além de comprometer os ganhos da categoria, representaria a abertura de um precedente inaceitável”, ressaltou o presidente.

Durante a mesa, o presidente do Sindicato dos trabalhadores lembrou como as mobilizações da categoria, nos anos de 2011 e 2014, foram capazes de garantir, na Justiça, as reivindicações que o empresariado indeferiu.

“O Sindpd está disposto a entrar em acordo, mas deste jeito não é possível. Se for necessário, não hesitaremos em ampliar nossas possibilidades de atuação para garantir os direitos da categoria, ainda que dentre estas esteja o Tribunal”, finalizou.

A quinta rodada de negociação está prevista para acontecer na quarta-feira (03/02), às 14h. Até lá, o presidente do Seprosp indicou que realizará nova assembleia com os empresários para discutir possíveis avanços na proposta.