Segurança > Ciberguerra

Siemens, IBM e outras seis empresas assinam compromisso para cibersegurança

Documento pede ministros e diretores de segurança de informação dedicados à segurança digital

22 de Fevereiro de 2018 - 12h39

Siemens, Airbus, Allianz, Daimler Group, IBM, NXP, SGS e Deutsche Telekom assinarão a primeira Carta de Compromisso para promover a cibersegurança. O anúncio, realizado durante a Conferência de Segurança de Munique - que também participa do acordo -, dá nome de Charter of Trust ao documento, que exige regras e normas obrigatórias para criar confiança na cibersegurança e avançar com a digitalização.

A iniciativa conta também com apoio da Ministra das Relações Exteriores do Canadá e representante do G7, Chrystia Freeland, e de Elzbieta Bienkowska, Comissária da União Europeia para o Mercado Interno, Indústria, Empreendedorismo e Empresas de Pequeno e Médio Porte.

O documento identifica 10 áreas de ação em cibersegurança em que governos e empresas devem ser mais ativos e exige que a responsabilidade pelo tema seja assumida pelos mais altos níveis, com a criação de um ministério dedicado em cada governo e um diretor de segurança da informação nas empresas.

O texto também exige que as empresas estabeleçam uma certificação independente e obrigatória concedida por terceiros para infraestruturas e soluções críticas, isto é, onde situações perigosas podem surgir, como veículos autônomos ou robôs do futuro, que irão interagir diretamente com humanos durante os processos de produção.

Joe Kaeser, presidente e CEO da Siemens, destaca que ter a confiança de que está garantida a segurança dos dados e dos sistemas em rede é um elemento fundamental da transformação digital. "É por isso que temos que tornar o mundo digital mais seguro e mais confiável. Já é tempo de atuarmos, não apenas individualmente, mas com parceiros fortes, líderes em seus mercados. Esperamos que mais parceiros se juntem a nós para fortalecer nossa iniciativa."

Leia a Carta de Compromisso na íntehra (em inglês).