Cloud Computing > Segurança de Cloud

Serviços de segurança em nuvem devem movimentar US$ 5,9 bi neste ano no mundo

Segmento apresentará um crescimento maior do que a média do mercado de segurança da informação, devendo alcançar US$ 9 bilhões até 2020, projeta Gartner

07 de Julho de 2017 - 18h53

Os serviços mundiais de segurança baseados em nuvem continuarão crescendo e devem atingir US$ 5,9 bilhões neste ano, o que representará um aumento de 21% na comparação ao ano anterior, segundo projeção do Gartner. Ainda de acordo com a consultoria, o segmento apresentará um crescimento maior do que a média do mercado de segurança da informação, devendo alcançar US$ 9 bilhões até 2020.

“Gerenciamento de acesso e identidade [IAM] e segurança de web e e-mails continuam sendo as três prioridades em nuvem das organizações. Os principais serviços direcionados a elas, incluindo o gerenciamento de eventos e informações de segurança [SIEM] e IAM, além de serviços em ascensão, apresentam o mais significativo potencial para crescimento. As ofertas emergentes estão entre os segmentos de rápida expansão e incluem capacitação de inteligência de ameaças, sandboxes de malware e criptografia de dados baseados em Nuvem, gerenciamento de proteção de endpoint, inteligência de ameaças e firewalls para aplicações web [WAFs, na sigla em inglês]”, afirma Ruggero Contu, diretor de pesquisas do Gartner.

De acordo com a consultoria, as pequenas e médias empresas (PMEs) apresentam um papel importante nesse desenvolvimento conforme seus líderes se tornam mais conscientes das ameaças de segurança. Contu diz que o setor também tem percebido que a adoção de aplicações em nuvem oferece oportunidades de redução de custos, principalmente nos equipamentos de segurança de energia e refrigeração baseados em hardware e no espaço utilizado para data centers.

“A nuvem é o meio natural de escolha para as PMEs. Sua facilidade de implementação e gerenciamento, custo baseado no uso e características simplificadas tornam esse modelo de entrega mais atraente para organizações que dispõem de menos recursos”, explica o analista.

O setor corporativo também está influenciando esse crescimento conforme as organizações entendem os benefícios operacionais derivados dos modelos de entrega de segurança baseados em nuvem. Na conferência do Gartner Segurança & Gestão de Risco, que acontece nos dias 8 e 9 de agosto, em São Paulo, analistas explicarão que esses modelos continuarão sendo uma opção popular para as práticas de segurança, com sua implementação expandindo para controles como sandboxes e WAFs baseados em nuvem. Os especialistas ainda irão explorar o resultado da pesquisa do Gartner conduzida em 2016 que demonstra que a nuvem pública será o principal modelo de entrega para mais de 60% das aplicações de segurança até o final deste ano.

“A habilidade de alavancar controles de segurança que são entregues, atualizados e gerenciados em Nuvem – e, portanto, que demandam menos tempo e custo de implementação e manutenção – representa um alto valor para as organizações”, diz Contu.

Segundo o Gartner, o crescimento do mercado de serviços de segurança baseados em nuvem apresenta tanto oportunidades como desafios para os fornecedores. Ao longo da conferência, analistas debaterão a necessidade de esses provedores se adaptarem para uma mudança do modelo de negócios on-premises para entrega em Nuvem. “Por um lado, a nova demanda por ambientes inexplorados resultante dos requerimentos das Pequenas e Médias Empresas está impulsionando o crescimento. Por outro, novas dinâmicas competitivas e práticas alternativas de precificação ameaçam os modelos tradicionais de negócios. O importante é que uma das principais áreas em que os fornecedores devem focar relaciona-se à mudança de proprietário e vendedor de um produto para a venda e suporte de serviços”, finaliza Contu.