Negócios > Resultados Financeiros

Senior encerra 2016 com receita de R$ 257,5 milhões e Ebitda de cerca de R$ 52 milhões

Fabricante brasileira de ERP atribui bom resultado ao reforço do portfólio e a estratégia de ampliar a oferta de serviços em nuvem, que teve crescimento de 127,5%

30 de Março de 2017 - 23h02

A Senior, fabricante brasileira de software de gestão empresarial, de pessoas, logística, CRM e controle de acesso, encerrou 2016 com receita bruta consolidada de R$ 257,5 milhões, o que representa um crescimento de 15% em relação ao ano anterior. A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) somou R$ 51,8 milhões, cifra 27% maior que a registrada em 2015.

A empresa atribui o resultado ao reforço do portfólio e a estratégia de ampliar a oferta de serviços em nuvem, que contabilizou um crescimento de 127,5% em relação ao ano anterior. Também impulsionaram a receita as soluções da companhia voltadas às verticais de agronegócio, com 51%, e varejo, com 15%, quando comparado ao mesmo resultado visto em 2015.

“Nossos números de 2016 mostram que estamos no caminho certo e refletem nossa constante busca por soluções adequadas às necessidades dos clientes, além de um portfólio cada vez mais completo para verticais específicas de mercado. Para se ter uma ideia, no último trimestre de 2016, por exemplo, batemos duas vezes o nosso recorde de faturamento”, afirma Carlênio Castelo Branco, CEO da Senior. “Estamos confiantes que 2017 será ainda mais promissor para a Senior, com boas perspectivas de negócios”, completa.

Durante o ano passado, as ofertas em cloud computing se destacaram com um crescimento de 127%, reflexo do aumento da oferta de soluções disponíveis na plataforma e que garantem aumento de produtividade, flexibilidade e escalabilidade para empresas dos mais diversos portes e perfis.

“Cloud não é mais uma tendência, é um fato. Os gestores já entenderam que o modelo de comercialização de software como serviço [SaaS] permite focar no negócio e não se preocupar com infraestrutura de TI”, enfatiza Castelo Branco. “Vale reforçar que o investimento em soluções em nuvem oferece escalabilidade ao negócio, que passa a ser muito maior, visto que a empresa contratante não precisa se preocupar em aumentar a estrutura”, explica.

Novos negócios

Ainda segundo o informe de resultados, também impulsionaram o crescimento da companhia a expansão dos negócios com aquisições. Durante 2016 a Senior concretizou três aquisições — maior número em um mesmo ano na história da companhia. No total, foram adquiridos: um canal de distribuição em Minas Gerais, a operação de uma outra distribuidora, desta vez no Rio Grande do Sul, e uma empresa especializada em soluções de CRM (customer relationship management).

Somado a isso, as startups aceleradas pelo Programa Inove — Citrum, Conta Mínima e M2Agro — foram incorporadas como unidades de negócios, ampliando a oferta de soluções para as áreas de varejo, telecomunicações e agronegócio. 

Outro destaque foi a conquista de grandes clientes, como a Portonave, Malhas Menegotti e Verzani & Sandrini. Esta última, referência nacional na prestação de serviços de asseio e conservação e em segurança pessoal e patrimonial, atuando também nos segmentos de manutenção, estacionamentos e monitoramento eletrônico, conta com mais de 30 mil funcionários em todo o Brasil e investiu mais de R$ 3 milhões na solução gestão de pessoas HCM.

Soluções e P&D

No ano passado, a Senior investiu R$ 38 milhões em pesquisa e desenvolvimento (P&D). Os segmentos logísticos e de varejo, dois dos mais exigentes do mercado, receberam uma série de inovações com soluções voltadas a facilitar a gestão dos processos e a tomada de decisões nas empresas.

Entre as novidades apresentadas está a plataforma de omnichannel para e-commerce da Senior, solução que integra o ambiente de comércio eletrônico ao ERP (sistema de gestão empresarial), PDV móvel, sistema de gestão de centros de distribuição, gestão de transporte, algoritmo de recomendação e motor de promoção.

Outro lançamento foi o PDV Móvel, no qual todas as funções desempenhadas no ponto de venda podem ser realizadas pelo smartphone. Com ela, o vendedor de uma loja física pode realizar todo o processo de venda em qualquer lugar do estabelecimento, consultando estoques (físicos e virtuais) e realizando a cobrança e o pagamento por cartão sem sair do local, o que garante facilidade e melhor experiência para o cliente.

Ainda em 2016, a empresa apresentou ao mercado a funcionalidade de Picking by Voice Mobile, voltada à separação e distribuição de materiais por comando de voz. O aplicativo, instalado em dispositivos móveis, funciona por meio de Bluetooth e prevê um ganho de até 25% na produtividade de separação das mercadorias, na medida em que reduz erros e agiliza processos. Além disso, por ser intuitivo e fácil de usar, não requer treinamentos dos operadores, além de eliminar os altos custos dos terminais portáteis e liberar as duas mãos dos operadores para separação.

Atualmente, a Senior conta com cerca de 1,3 mil funcionários distribuídos entre a sede em Blumenau, filiais, escritórios e unidades de negócios e cerca de 100 canais de distribuição em todo Brasil.