Internet > Privacidade

Reino Unido permitirá que usuários apaguem dados pessoais da internet

Segundo ministro de Cultura e Digital, novo projeto de lei prepara o país para a saída da União Europeia

09 de Agosto de 2017 - 13h51

Um novo projeto de lei do Reino Unido quer dar mais controle aos usuários sobre os dados publicados sobre eles na internet, incluindo redes sociais, como o Facebook. Pela proposta do governo britânico, os internautas terão o chamado “direito a serem esquecidos”, podendo pedir que seus dados pessoais sejam apagados, conforme revelou nesta semana o ministro de Cultura e Digital, Matt Hancock. 

“Elas [as novas regras] darão mais controle para as pessoas sobre seus dados, exigirão mais consentimento sobre seu uso e prepararão o Reino Unido para o Brexit”, afirmou o político, destacando ainda que a nova lei permitiria a aplicação de multas de até 22 milhões de dólares em casos de vazamentos de dados mais sérios.

Com o projeto de lei, o Reino Unido realmente ficaria mais alinhado à Regulamentação Geral de Proteção de Dados (GPDR), da União Europeia, que começa a valer em maio de 2018. No entanto, especialistas e advogados da área já afirmaram que o país terá de continuar atendendo à GPDR mesmo depois de sair da UE, em 2019.