Mobilidade > Smartphones

Razer compra fabricante de smartphones Nextbit

Nextbit ficou conhecida em 2015 com o lançamento do smartphone Robin via Kickstarter; aparelho será descontinuado. Valor do negócio não foi revelado

31 de Janeiro de 2017 - 17h13

A empresa equipamentos para games Razer anunciou nesta terça-feira, 31/1, a compra da fabricante de smartphones Nextbit. Apesar de os termos exatos do negócio não terem sido revelados, a Nextbit continuará operando como uma companhia separada dentro da Razer, que teoricamente manterá os 30 funcionários da fabricante de smartphones Android.

Em um post em um fórum online, a Nextbit informou que vai deixar de vender o smartphone Robin e todos os seus acessórios, mas “continuará cumprindo garantias por mais seis meses...e fornecendo updates de software e soluções de segurança até fevereiro de 2018”.

O cofundador e CEO da empresa, Tom Moss, ressaltou que a Nextbit decidiu se unir à Razer “para alcançar um público mais amplo e continuar a nossa missão...de estender as barreiras do que nossos aparelhos podem fazer”.

Na superfície, a parceria entre as companhias parece um pouco estranha. A Razer é mais conhecida por seus teclados, mouses e notebooks voltados para gamers, e ainda precisa entrar no mercado mobile. A Nextbit, por outro lado, é mais conhecida pelo seu smartphone Robin, que levantou mais de 1,3 milhão de dólares em uma campanha de financiamento no Kickstarter.

Quando foi lançado, em setembro de 2015, o Robin rapidamente chamou a atenção da comunidade Android com um design único e um conceito que desafiou as convenções tradicionais dos smartphones. Vendido por 400 dólares, o celular foi ressaltado pela Nextbit como o “único smartphone cloud-first” do mercado, com um conceito de backup contínuo dos seus apps e fotos para liberar espaço local de armazenamento. 

Em um comunicado sobre a aquisição, o cofundador e CEO da Razer, Min-Liang Tan, destacou a Nextbit como “uma das empresas mais interessantes do mercado mobile”. “Com o talento que a Nextbit traz para a Razer, mal podemos esperar para desencadear mais disrupção e aumentar nossos negócios em novas áreas.”