Carreira > Banco de Dados

Quatro coisas que todo DBA precisa saber, segundo a TmaxSoft

É fundamental estar atento a questões que possam garantir desempenho, extraindo o máximo que a infraestrutura pode fornecer

04 de Fevereiro de 2016 - 11h03

O DBA (Database Administrator), profissional responsável por administrar o banco de dados de uma companhia, tem papel fundamental dentro da empresa. Dentre suas missões, estão a mensuração de infraestrutura necessária para o banco de dados, implementação e gerenciamento das informações contidas nele, solução de eventuais problemas e monitoramento de desempenho.

Apesar de aparentemente técnicas, tais atribuições representam muito para a gestão do negócio como um todo. Por isso, é fundamental que este profissional esteja atento a questões que possam garantir ainda mais desempenho e performance para sua empresa, extraindo o máximo que sua infraestrutura pode fornecer.

Luiz Ernica, profissional de suporte técnico da TmaxSoft do Brasil, dá quatro dicas para utilizar ao máximo os recursos disponíveis. 

1. Menos pode significar mais

Opte por um banco de dados que execute requisições do usuário de forma mais eficiente e linear por meio de uma solução com arquiteturas multi-process e multi-thread. Isso permite que o servidor possa ser utilizado de maneira mais eficaz e que recursos de hardware sejam melhor alocados.

2. Clusterização com disco compartilhado aumenta a disponibilidade

Bons bancos de dados oferecem tecnologia de alta disponibilidade por meio de operações trabalhadas em cluster para atender necessidades como load balancing e failover, mantendo o acesso aos dados sempre disponíveis e de forma mais eficiente.

3. Fuja de licenciamentos que obriguem a ter funcionalidades não aderentes à realidade da empresa

Um dos fatores mais importantes hoje em dia para empresas que estão em crescimento é o custo em investimento para suportar a operação. Algumas soluções permitem a compra personalizada de funcionalidades exclusivas de versões superiores que se encaixam às demandas da empresa. Isso exclui a necessidade de migrar o modelo de licença para uma edição mais elevada, o que normalmente eleva o custo substancialmente.

4. Desmistifique a migração

Conhecida por ser trabalhosa, a migração de sistemas de bancos de dados pode ser um processo demorado se não realizado com uma solução adequada, levando muito tempo para ser concluída, além de envolver custos e equipe dedicada a essa tarefa. Lançar mão de um banco de dados que disponibilize uma ferramenta automática de migração de dados heterogêneos simplifica o processo, garantindo eficiência para o dia a dia da empresa, além de reduzir consideravelmente o tempo de transferência de informações,