Mobilidade > Android

Qual o smartphone Android ideal para sua empresa? Google responde

Gigante publica lista de 21 aparelhos de fabricantes como Motorola, Sony, LG e Nokia, mas não cita a Samsung

26 de Fevereiro de 2018 - 08h56

Pela primeira vez na história, o Google estabeleceu uma linha base para o que constitui um smartphone Android que está pronto para ser usado por empresas. “Algumas das principais preocupações que escutamos dos clientes incluem a necessidade de atualizações frequentes de segurança, experiências de software confiáveis e consistentes e seleção de aparelhos simplificada”, explica o diretor da divisão Android Enterprise no Google, David Still, em um post no blog da gigante.

Para atender a essas necessidades, o Google lançou nesta semana um programa chamada Android Enterprise Recommended, uma iniciativa global que "eleva a barra" para o que pode ser entendido como um aparelho e um serviço de grau empresarial.

Apesar de todos os aparelhos móveis possuírem riscos de segurança inerentes, o Android possui mais vulnerabilidades por sua natureza open-source, pelo ritmo lento de atualização de sistemas por parte das fabricantes/operadoras e dos usuários – o que cria a temida fragmentação – e a ausência de um processo correto para barrar apps na loja on-line.

Para fazer parte deste novo programa do Google, os smartphones precisam atender a um conjunto mínimo de padrões que a empresa de Mountain View determina como necessários para garantir o uso seguro e efetivo desses dispositivos no ambiente corporativo.

Até o momento, a lista de aparelhos Android “recomendados” pelo Google para uso nas companhias conta com 21 aparelhos (veja aqui a lista completa), incluindo a linha Pixel, da própria gigante de buscas, além de smartphones da Motorola (X4 e Z2); BlackBerry (KEYone e Motion); Huawei (os modelos Mate 10 e P10); LG (G6 e V30); o Nokia 8; e vários aparelhos da linha Sony Xperia – vale notar que muitos não estão disponíveis no mercado brasileiro.

Cadê a Samsung?

No entanto, chama a atenção a ausência de qualquer aparelho da Samsung, justamente a maior fabricante de smartphones Android no mundo e responsável por dispositivos top de linha como o Galaxy S8 e o Galaxy Note 8. Até o fechamento da reportagem, nem a Samsung nem o Google responderam aos pedidos de comentário da Computerworld dos EUA para falar sobre o assunto.

“A Samsung é uma marca importante nos mercados B2B e corporativo, e eles vem fazendo muitas das coisas destacas pelo programa do Google (Enterprise Recommended) há um tempo. O esforço do Google é mais sobre expandir o ecossistema Android de forma geral nas empresas, com níveis de garantia de segurança e suporte, do que sobre competir com a Samsung”, aponta o diretor de programas da equipe de Enterprise Mobility da IDC, Phil Hochmuth.

Ao escolher os smartphones presentes na sua lista de aparelhos recomendados, as empresas terão “implementação, gerenciamento e recursos de usuários consistentes que facilitam o processo de adotar, escalar e suportar o Android”, afirma a gigante de buscas. E isso “no final das contas vai cortar custos de suporte” e o tempo gasto com a implementação e o fornecimento de serviços para esses aparelhos.

Especificações mínimas

O Google publicou um conjunto de especificações mínimas para os aparelhos, serviços das operadoras e habilidades de gerenciamento de mobilidade para esses "aparelhos prontos para as empresas”. A gigante especifica smartphones que são atualizados com patches regulares de segurança que são entregues dentro de 90 dias da sua disponibilidade e possuem a garantia de receber “pelo menos mais uma atualização principal de sistema”.

Além disso, esses aparelhos prontos para empresas também devem atender a:

- Especificações mínimas de hardware para dispositivos Android 7.0+

- Suporte para implantação em massa de dispositivos Android, incluindo zero-touch enrollment

- Entrega das atualizações de segurança do Android dentro de 90 dias após a liberação do Google, por um período mínimo de três anos

-Disponibilidade de dispositivos desbloqueados, direto do fabricante ou revendedor

- Experiência de aplicação consistente em perfis gerenciados e em dispositivos gerenciados