Negócios > Empreendedorismo

Qual o segredo do sucesso da Netflix? Cofundador explica

Marc Randolph cita o que empreendedores devem e o que não devem fazer para viabilizar ideias de negócios

15 de Maio de 2018 - 11h12

Mais de 100 milhões de assinantes e US$ 100 bilhões em valor de mercado. Os dois números falam por si só, mas para mostrar o sucesso da Netflix não é preciso recorrer às cifras. Basta ser minimamente ligado ao que acontece no mundo à volta e verá o quanto a empresa norte-americana de streaming de filmes e produtora de séries revolucionou o mercado de cinema.

Um dos idealizadores da empresa é o empreendedor Marc Randolph, que, ao lado do matemático e cientista da computação Reed Hastings, fundaram a Netflix em 1997.

Recentemente, Randolph cofundou a empresa de software de análise Looker Data Sciences e também atua como consultora de inúmeras outras startups, servindo diversas vezes mentor, coach, CEO e membro do conselho.

A bagagem de Randolph o credencia como uma das principais referências do mundo do empreendedorismo. Ele esteve no Brasil nesta segunda-feira (14/5) para participar do Vtex Day, evento focado em e-commerce.

Sua palavra é ouvida atentamente por cada um que sonha em montar o próprio negócio. O que todos querem saber é: o que fazer e o que não fazer para ter sucesso como a Netflix? Ele respondeu.

Você não precisa estar no Vale do Silício

"Trabalho com empresas de todo o mundo e vejo coisas maravilhosas na América Latina, Ásia, Europa etc. A inovação acontece em todo lugar, não somente no Vale do Silício."

Você não precisa de treinamento especial ou ser o melhor

"Nunca fomos os melhores estudantes", resume.

Coragem para assumir riscos

"Não digo riscos perigosos, mas coisas simples, como ir a um restaurante e pedir algo que você não tem ideia do que é. Decidir fazer algo que você não sabe o que vai acontecer, é nesse sentido", explica.

"Você precisa tentar, dar o primeiro passo e tentar a ideia no mundo real. Todo o tempo que você gasta pensando se a ideia é boa, é tempo perdido."

Ideia

No caso da ideia, o executivo diz que não é preciso ser uma grande ideia, complexa, ou até mesmo original. "O que é uma boa ideia?", indaga. "Quando contei para minha esposa sobre a ideia da Netflix, ela achou a coisa mais estúpida", lembra.

Mas, para ele, o importante é ter muitas ideias. "Você precisa de centenas ou milhares e tentar todas elas."

E, com a ideia em mente, chega o último ponto destacado por Randolph: confiança. "Quando todos disserem que sua ideia não funciona, você deve seguir em frente confiante de que vai encontrar uma forma de fazer funcionar", diz.

De onde tirar ideias?

Ele acredita que as ideias não devem ser algo que mude o mundo como um todo, mas o primeiro passo deve estar logo ao lado. "Olhe em volta de tudo que faz, seu trabalho, seu bairro. Treine sua mente para ver o mundo como imperfeito e perguntar o que há de errado em tudo que faz", completa.