Tecnologia

Quais empresas de tecnologia estão apostando em computação quântica?

Lista inclui IBM, Google, Microsoft e startups. Saiba como cada empresa está tratando o tema

23 de Maio de 2018 - 10h44

Há dois campos principais no desenvolvimento da computação quântica, esclarece Ashish Nadkarni, vice-presidente de plataformas de computação da IDC. No primeiro campo estão os players do mundo da computação clássica e, no segundo, as startups de computação quântica.

"É uma paisagem altamente fragmentada", diz Nadkarni. “Cada empresa tem sua própria abordagem para construir um computador quântico universal e entregá-lo como um serviço.”

Fornecedores clássicos de computação são pioneiros

Juntamente com a IBM - que quer tirar o conceito da ficção científica -, outras empresas de computação clássica reivindicam o emergente campo da computação quântica. São elas:

O Google, da Alphabet Inc., disse recentemente que é "cautelosamente otimista" que seu novo processador quântico Bristlecone, com 72 qubits, pode alcançar "supremacia quântica". A supremacia quântica, como alguns a chamam, acontecerá quando um computador quântico puder resolver um problema que um supercomputador clássico não pode.

A Intel anunciou seu chip de teste quântico de 49 qubits chamado Tangle Lake, na CES 2018. A companhia disse que o Tangle Lake "representa o progresso em direção ao objetivo da Intel de desenvolver um sistema de computação quântica completo".

O CEO da Microsoft, Satya Nadella, disse que a computação quântica, juntamente com inteligência artificial e realidade aumentada, são as três tecnologias mais importantes para o futuro. Entre os esforços de computação quântica da Microsoft, a empresa está desenvolvendo um computador quântico que fará parte da nuvem do Azure dentro de cinco anos. E lançou uma versão de pré-visualização gratuita do seu Quantum Development Kit, para aqueles que querem começar a escrever aplicativos para computadores quânticos.

A IBM, por sua vez, considera computação quântica como um playground para pesquisador. Em cinco anos, será tendência e seus efeitos irão além do laboratório de pesquisa, sendo usada extensivamente por novas categorias de profissionais e desenvolvedores que procuram este método emergente para resolver problemas antes considerados insolúveis.

Startups de computação quântica

A Rigetti Computing, fundada em 2013, é uma “empresa de computação quântica de pilha completa”, o que significa que ela constrói hardware e software para armazenar e processar informações quânticas. A empresa também oferece uma plataforma de computação quântica chamada Forest.

A D-Wave Systems, Inc. tornou-se a primeira empresa do mundo a realmente vender computadores quânticos em 2011. O custo na época era de US$ 10 milhões. Fundada em 1999, a empresa canadense está entre as mais antigas startups de computação quântica.

A Zapata Computing, entre as mais novas startups de computação quântica, foi criada n a Universidade de Harvard e lançada em maio de 2018. A empresa está focada no desenvolvimento de algoritmos e softwares de computação quântica que suportarão hardware da Rigetti, IBM e outros. Alán Aspuru-Guzik, notável desenvolvedor de algoritmos de computador quântico e professor da Universidade de Harvard, é o co-fundador.

Vale a pena notar que a IBM está fazendo parceria com uma variedade de startups de computação quântica, incluindo Zapata Computing e 1Qbit.

O Quantum Computing Report oferece um mergulho mais profundo em startups de computação quântica.