Infraestrutura > Manufatura

Prysmian investe R$ 5 milhões em fábrica de fibra óptica para expandir exportações

Aporte faz parte do plano estratégico da empresa no país e se soma aos R$ 128 milhões anunciados no primeiro semestre para construção do centro de excelência mundial e ampliação da produção de fibras ópticas

24 de Agosto de 2017 - 12h13

Cerca de um mês após anunciar um investimento de R$ 18 milhões para ampliação e modernização da fábrica de fibras ópticas no Brasil, localizada em Sorocaba, no interior de São Paulo, grupo Prysmian acaba de aplicar mais R$ 5 milhões na planta industrial. O motivo da expansão é atender o aumento das exportações para os mercados europeu e norte-americano de cabos tipo LAN para aplicação em cabeamento estruturado.

O aporte faz parte do programa de investimentos da empresa no país e soma-se aos R$ 128 milhões anunciados no primeiro semestre deste ano pela fabricante de cabos e sistemas para os setores de energia e telecomunicações. Os recursos investidos são destinados a modernização e criação de um centro de excelência na área de cabeamento estruturado no Brasil.

Com o novo aporte, a empresa espera um aumento de capacidade produtiva de 40% na unidade de Multimedia Solutions no Brasil, decorrente da instalação de novas máquinas, e um ganho de eficiência na operação graças a modernização dos processos produtivos.

A planta Boa Vista em Sorocaba é um dos grandes polos exportadores da Prysmian no Brasil. Atendendo originalmente a Argentina e os demais países da América do Sul, nos últimos anos passou a atuar no mercado europeu. Em 2017 partiu um novo projeto para atender o mercado dos Estados Unidos.

Atualmente, a fábrica exporta cerca de 15% de toda a sua produção. Com os novos investimentos e a participação no mercado americano, a empresa já prevê um volume de 25% a 30% de exportação nos próximos anos.

O diretor da unidade Multimedia Solutions da Prysmian na América do Sul, Edison Castro, conta que recentemente a fábrica de Sorocaba desenvolveu cabos LAN para atender às especificações do CPR na Europa, que determina os tipos de cabos que podem ser utilizados na área de construção civil no que tange o desempenho frente ao fogo e emissões de fumaças nocivas.

“Como resultado final, disponibilizamos tanto para exportação como para o mercado nacional cabos LAN Cat5 U/UTP LSZH e Cat6 U/UTP LSZH em caixas de 305m como alternativa às tradicionais bobinas de 915m e 1525m. Hoje, somos o único fornecedor no mercado nacional que dispõe desta solução”, conclui Castro.