Cloud Computing > Cloud Híbrida

Projetos de pesquisa em TICs escolhidos pela RNP e UE receberão R$ 60 mi

Projetos selecionados receberão recursos para desenvolver pesquisas em Internet das Coisas, computação em nuvem e 5G e terão a participação de 39 instituições brasileiras

18 de Julho de 2017 - 16h29

A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) divulgou o resultado da chamada conjunta com a União Europeia em Internet das Coisas, 5G e computação em nuvem. A parceria, supervisionada pela Secretaria de Política de Informática (Sepin) do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, resultou no financiamento de seis projetos de pesquisa, com duração de três anos e orçamento total de 16 milhões de euros ou cerca de R$ 60 milhões.

As instituições do Brasil receberão, ao todo, R$ 26 milhões. O mesmo valor —aproximadamente 8 milhões de euros — será destinado pela UE aos participantes europeus nos projetos, totalizando mais de R$ 52 milhões para fomento. Metade dos recursos será financiada pela União Europeia, e a outra metade é procedente da Lei de Informática e serão aplicados em instituições credenciadas no Comitê da Área de TI (Cati), mantido pelo MCTIC.

Das 51 propostas recebidas, foram selecionados três projetos na área de Internet das Coisas, dois em computação em nuvem e um em redes 5G. Participam dos projetos selecionados, do lado brasileiro, 24 universidades, oito centros de pesquisa, cinco empresas privadas de grande porte e duas pequenas e médias empresas, totalizando 39 instituições brasileiras. Ao todo 84 instituições fizeram propostas na área de computação em nuvem, 24 em redes 5G e 202, em Internet das Coisas.

Segundo o secretário Maximiliano Martinhão, os temas da chamada estão na ordem do dia das tecnologias da informação e comunicações (TICs). "Os projetos têm como foco resolver problemas reais, além de estarem alinhados com o nosso trabalho, especialmente com o Plano Nacional de Internet das Coisas e o desenvolvimento do 5G."

Martinhão ressalta que Brasil e União Europeia têm construído uma parceria estratégica na área de TICs, o que tem contribuído para reforçar os laços entre academia e empresas brasileiras e europeias e promover o desenvolvimento tecnológico. Até o momento, a Sepin e a UE investiram 50 milhões de euros nas chamadas.

A Sepin destaca a participação de todas as regiões brasileiras no edital, com 46% das instituições do Norte, Nordeste e Centro-Oeste selecionadas nesta chamada.

A previsão é que os projetos iniciem suas atividades em novembro deste ano, para execução nos próximos três anos. Do lado brasileiro, o acompanhamento dos projetos é realizado pela RNP, sob supervisão do MCTIC, e do lado europeu pela Comissão Europeia.