Carreira > Colaboração

Produtor de conteúdo online está entre os profissionais mais procurados em 2017

Levantamento do Freelancer.com avaliou mais de 279 mil projetos postados na plataforma no período de abril a junho de 2017

21 de Julho de 2017 - 17h38

A produção de conteúdo continua na liderança de trabalhos online que mais cresceram no último trimestre de 2017, segundo relatório Fast 50 realizado pelo portal Freelancer.com. 

A pesquisa analisou mais de 279 mil projetos postados no site, no período de abril a junho de 2017, um crescimento de 5% em comparação ao primeiro trimestre do ano, e revela que, cada vez mais, as PMEs têm utilizado profissionais freelancers para realização das principais funções do seu negócio.

Para Tom Friedman, autor do livro "O Mundo é Plano": “os resultados deste trimestre demonstram uma nova onda de empresários enxugando custos, que utilizam freelancers em todas as etapas do negócio para transformar uma ideia em realidade, desde a elaboração de planos de negócios, design, design do site e modelagem de produtos, até fornecedores de componentes/peças, através de marketing e vendas".

A medida que as audiências online tornaram-se mais sofisticadas e a proliferação de fontes de conteúdo tornaram as informações menos confiáveis, os leitores parecem estar mais atentos para discernir entre conteúdo substancial e significativo de "notícia falsa" ou "clickbait". Logo, a demanda por criação de conteúdo original tem visto seu aumento, da mesma forma oferecer novos conteúdos regularmente continua sendo essencial para fidelizar o leitor.

Os profissionais freelancers não estão apenas alimentando as atualizações de conteúdo, mas modelos de negócios. Os empreendedores têm utilizado freelancers para desenvolverem seus Planos de Negócios (crescimento de 17,9%, nos jobs publicados).

Recentemente, têm sido publicados no Freelancer.com projetos que incluem o desenvolvimento do Planos de Negócio para uma arcada de Realidade Virtual, pois apesar de terem a ideia na cabeça, alguns empreendedores precisam de ajuda para torná-los atrativos para os investidores.

Para Steve Blank, especialista em startups e professor de Stanford, uma tendência, principalmente da nova geração de empreendedores, é a criação de empresas com estruturas simples e, em geral, mais eficientes. A pesquisa Entrepreneur Survey aponta que quase 80% das novas empresas abertas nos EUA têm menos de 10 funcionários. Essa estrutura mais enxuta permite diminuir a carga horária da equipe e terceirizar muitos elementos-chaves do negócio.