Tecnologia > Notebooks

Preços de PCs continuarão subindo por falta de componentes, diz Lenovo

Segundo diretor da empresa, baixa oferta de DRAM, SSDs, baterias e LCDs deve continuar nos próximos trimestres

19 de Fevereiro de 2017 - 21h42

Os preços de PCs vão continuar subindo por conta de uma falta de uma variedade de componentes, e a situação não deve mudar nos próximos trimestres.

Uma falta de de DRAM, SSDs, baterias e LCDs conspirou para fazer com que os preços subissem, afirmou nesta semana o presidente corporativo e COO da Lenovo, Gianfranco Lanci, durante o balanço financeiro da empresa. No entanto, é difícil atribuir um número para o aumento por conta da variedade de configurações de computadores disponíveis.

O custo desses componentes está subindo, o que também faz com que os preços dos PCs subam, explica Lanci, um veterano do mercado de PCs. Para ele, essa falta de componentes como memórias vai continuar.

O analista da Gartner, Mikako Kitagawa, segue pela mesma linha e ainda vai além dizendo que as fabricantes estão aumentando os preços para conseguir mais lucro com o cada vez menor mercado de PCs.

O perfil do consumidor de PC também está mudando, com os gamers e os millennials dispostos a gastar mais em computadores. Isso está mudando o mix de laptops, desktops e máquina 2 em 1 sendo vendidas pelas fabricantes, que estão focadas em comercializar produtos com preços mais altos que possam entregar margens melhores de lucro. 

Mas os PCs de baixo custo não irão sumir, aponta o analista do Gartner. Sempre haverá laptops baratos, mesmo com esse mercado não crescendo e não sendo atrativo para as fabricantes.