Internet > Mídias Sociais

Polícia Federal prende executivo do Facebook em São Paulo

Prisão de Diego Dzodan, vice-presidente da rede social para a América Latina, ocorreu devido a “descumprimento de ordens judiciais”

01 de Março de 2016 - 12h50

O vice-presidente do Facebook para a América Latina, Diego Dzodan, foi preso pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira (01/03), em São Paulo, de acordo com o site do órgão federal.

Segundo uma nota da PF, a prisão preventiva do executivo argentino aconteceu por conta de “reiterado descumprimento de ordens judiciais em investigações que tramitam em segredo de justiça e que envolvem o crime organizado e o tráfico de drogas”. A investigação em questão tramita em segredo de justiça no Juízo Criminal da Comarca de Lagarto, em Sergipe. 

As mensagens em questão foram trocadas pelo aplicativo WhatsApp, aponta uma reportagem do Estadão. No entanto, a Época diz que, na verdade, a rede não entregou informações sobre páginas do Facebook usadas para fins criminosos.

Executado pela Delegacia de Repressão a Entorpecentes de São Paulo, o pedido de prisão de Diego foi expedido por um juiz de Sergipe, Marcel Maia Montalvão.

Até o fechamento da reportagem, a assessoria do Facebook no Brasil não tinha informações sobre o assunto.

Vale lembrar que o WhatsApp chegou a ser bloqueado no Brasil por cerca de um dia em dezembro de 2015 por não cumprir ordens judiciais parecidas. Relembre o caso aqui.

Em setembro de 2012, o então diretor-geral do Google Brasil, Fábio Coelho, foi detido pela PF após a empresa se negar a retirar do YouTube vídeo que trazia acusações contra um candidato à prefeitura de Campo Grande (MS).