Internet > Empreendedorismo

Plataforma online permite cafeicultores venderem grãos para o pós-porteira

Made in Farm, plataforma digital criada pela Bayer conecta o cafeicultor e o comprador para gerar novas oportunidades de negócios e viabiliza a comercialização direta entre eles

13 de Setembro de 2017 - 16h41

O grupo alemão Bayer, por meio da Rede AgroServices, plataforma colaborativa para troca de informações entre produtores, cooperativas e a indústria, entre outras, acaba de anunciar ao mercado a iniciativa Made in Farm, plataforma digital que conecta o cafeicultor e o comprador para gerar novas oportunidades de negócios e viabiliza a comercialização direta entre eles por meio de um ambiente seguro e transparente.

Produtores poderão se cadastrar de maneira gratuita e oferecer seu café diretamente a bares, restaurantes e cafeterias. Toda esta cadeia de rede de serviços alimentícios (food service) também terá a oportunidade de contar a história deste café ao consumidor final aproximando-os mais da origem deste produto.

"Atualmente, o mercado demonstra cada vez mais o interesse em saber a procedência do que está sendo adquirido, principalmente no ramo de alimentação e bebida. Ao perceber isto, proporcionamos aos agricultores que eles levem a trajetória de cada grão para os estabelecimentos de São Paulo. A rastreabilidade faz parte da gestão de qualidade da bebida e queremos mostrar que por trás do cafezinho há muita história bacana para contar", explica Ivan Moreno, diretor de Acesso ao Mercado da Bayer.

Esta conexão com compradores torna possível ao cafeicultor acessar mercados anteriormente desconhecidos e potencializar suas oportunidades de negócio. "Made in Farm está totalmente alinhado ao conceito de economia compartilhada, em que agricultores das principais regiões produtoras de café do país terão um novo canal para oferecer seus produtos chegando diretamente aos grandes centros urbanos", aponta Cristiane Lourenço, gerente de Sustentabilidade e Food Chain da Bayer.

Por meio do site www.madeinfarm.com.br, o agricultor se cadastra, define o preço, disponibiliza a quantidade desejada para venda e conta a sua história para o comprador. Quem deseja adquirir o café direto da fazenda, também realiza um cadastro, acessa o perfil de diversos produtores, escolhe o que preferir e efetua o pagamento. Em poucos dias, recebe o produto e pode oferecer aos seus clientes a bebida conhecendo a origem do grão, se aproximando de quem o produziu e valorizando o produtor que se dedicou para trazer um café de qualidade, como resultado final.

"Para nós, poder contar a nossa trajetória para quem está degustando o nosso café é muito gostoso. Levar a dedicação, os cuidados do trabalho e a tradição de nossa família para as cafeterias de São Paulo são a concretização de um sonho. É como se estivéssemos abrindo as porteiras da nossa propriedade para um amigo e convidando-o para uma xícara quente. Temos orgulho do que fazemos e queremos levar esta satisfação para todos os apaixonados pelo café, como nós", declara Maria Selma Magalhães Paiva, proprietária da Fazenda Recanto Machado, participante da Made in Farm.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria do Café (Abic), o Brasil está entre os maiores consumidores da bebida no mundo, e a capital paulista está entre as cidades líderes deste hábito. O café é a segunda bebida mais consumida no país, chegando a 81 litros por habitante/ano, perdendo apenas para a água.