Tecnologia > Hardware

PC como serviço é uma das fortes tendências para este ano, segundo a Lenovo

Fabricante chinesa de computadores aponta as cinco tendências que devem se destacar no segmento de PCs neste ano

09 de Janeiro de 2017 - 12h59

O ano de 2016 foi marcado por inovações no mercado de tecnologia e a maneira como vivenciamos o mundo por meio dos nossos dispositivos continua evoluindo rapidamente. Para a Lenovo, um das maiores fabricantes de computadores do mundo, cinco tendências vão se destacar no segmento de PCs neste ano e não tem dúvidas de que a indústria vai continuar a se reinventar.

Na avaliação da fabricante, seja dentro de suas casas ou no escritório, os consumidores terão a oportunidade de experimentar máquinas avançadas com realidade virtual e integradas dentro de sua rotina com a Internet das Coisas. A versatilidade dos modelos dois-em-um também dará outro passo à frente com a possibilidade de usar um dispositivo que atende suas necessidades de performance e entretenimento em um só.

Veja, a seguir, as cinco tendências do mercado de PCs em 2017, segundo Johnson Jia, vice-presidente sênior de PCs e dispositivos inteligentes da Lenovo:

1. Integração da Internet das Coisas (IoT) — A IoT continuará sendo destaque neste ano. Analistas do setor já estão prevendo que a “Internet de Tudo” será uma tendência disruptiva em tecnologia para o próximo ano. Espera-se um crescimento significativo tanto no mercado de consumo como no de B2B, onde a conectividade inteligente abrange praticamente qualquer ponto — desde residências aos locais de trabalho. A Lenovo está no caminho da inovação nesse espaço com ambiciosos planos de pesquisa e desenvolvimento (P&D) implementados para tornar os PCs e outros dispositivos inteligentes ainda mais integrados e intuitivos.

2. Versatilidade em laptops e tablets — Em um relatório recente, a IDC prevê que os dispositivos conversíveis (híbridos de laptop e tablet) podem ser considerados os substitutos dos PCs no espaço comercial. As projeções para 2020 indicam que a categoria será responsável por 31% do mercado de tablets, um aumento em relação à participação atual de 16%. Neste ano, sem dúvida haverá abundância de dispositivos conversíveis no mercado, pois a portabilidade e versatilidade permanecem em primeiro plano para os usuários de PCs que estão ampliando a sua mobilidade no trabalho e em casa.

3. Games com realidade aumentada (RA) e realidade virtual (RV) — Neste ano, a tendência é o crescimento explosivo dos jogos com realidade aumentada  e realidade virtual. Mais de 50 tipos diferentes de headsets confirmaram presença na CES 2017 e os sistemas de jogos estão prontos para dominar o mercado de PCs. Podemos prever que essas tecnologias crescerão além do universo de jogos para PCs à medida que forem descobertos novos usos para elas. Por exemplo, as escolas estão pilotando “centros de realidade virtual” para diversificar o processo de aprendizagem, trazendo paras as salas de aula headsets e dispositivos compatíveis com a Realidade Aumentada. Ainda no universo dos gamers, os notebooks de alto desempenho e configurações avançadas também vão continuar a prover aos usuários excelente experiência de uso aliada a mobilidade, exigência para qualquer dispositivo nos tempos atuais.

4. Inovações nas telas — Graças ao aumento no interesse dos consumidores em jogos com RA/VR, as inovações nas telas acompanharão rapidamente as tendências de crescimento dos PCs. No ano passado, a Lenovo foi uma das primeiras a lançar no mercado os monitores curvos para jogos para proporcionar uma maior imersão no ambiente do jogo, com o Lenovo Y27g Curved Gaming Monitor e continua investindo nesse espaço para combinar a capacidade do monitor com as tecnologias de RA/VR que exige visuais vibrantes e rápidos.

5. Ciclos de vida estendidos dos PCs — No espaço comercial, os analistas preveem que o PC como serviço (PCaaS) ajudará os fabricantes a transformar as vendas transacionais de computadores em engajamentos de longo prazo e mais rentáveis, expandindo seus portfólios de pacote de serviços com as vendas de PCs. A IDC também pesquisou a demanda de PCaaS entre compradores de TI de empresas de diversos tamanhos e constatou que quase a metade dos entrevistados se envolveu com PCaaS nos últimos 12 meses ou está pensando em fazê-lo nos próximos doze meses. Isso significa que os tomadores de decisões de TI estão posicionados para impulsionar e expandir o mercado de PCs com serviços complementares personalizados para manter e estender o ciclo de vida do dispositivo.