Internet > e-commerce

Países do Mercosul vão discutir regras para comércio eletrônico transfronteiriço

Ministros de Indústria, Comércio e Serviços presentes na 50ª Reunião do Conselho do Mercado Comum, em Mendoza, na Argentina, decidiram incluir o tema nas discussões do bloco

21 de Julho de 2017 - 12h43

Os ministros de Indústria, Comércio e Serviços presentes na 50ª Reunião do Conselho do Mercado Comum e Cúpula do Mercosul e Estados Associados, em Mendoza, na Argentina, decidiram incluir o tema comércio eletrônico transfronteiriço nas discussões do bloco econômico. A inclusão do tema foi sugerida pelo ministro brasileiro Marcos Pereira. Ele reiterou que, no Brasil, o tema é permanentemente acompanhado no Fórum de Competitividade do Varejo, iniciativa liderada pelo MDIC. "Temos um espaço de discussão de temas importantes para o setor varejista, no qual acompanhamos as tendências do mercado e tentamos criar um ambiente mais favorável para o desenvolvimento do setor ", disse.

Para o secretário de Comércio e Serviços do MDIC, Marcelo Maia, é imprescindível olhar para o natural desenvolvimento do setor. "O comércio online é a evolução natural do varejo tradicional no mundo inteiro já há alguns anos. As empresas já trabalham com estratégias cross border. Precisamos iniciar as discussões para a regulação desse mercado dentro do bloco", disse.

Maia explicou ainda que o tema vem sendo discutido no Brasil de forma sistêmica. "A Secretaria tem se reunido com todo o ecossistema que engloba o setor de varejo eletrônico, como os lojistas, representantes dos meios de pagamento, de logística e inovação”. A intenção, segundo ele, é desenhar uma política pública para a integração do comércio transfronteiriço no Brasil e estender essas discussões para o Mercosul.