Gestão > ERP

Operadora EUTV firma acordo com Engine para uso de ERP SAP na nuvem

Operadora virtual, que começou a operar neste ano, diz que adoção do sistema de gestão visa suportar seu crescimento nos próximos cinco anos

14 de Março de 2017 - 18h54

A operadora virtual EUTV, também conhecida pelo nome fantasia Surf Telecom, fechou contrato com a Engine para adoção do ERP da SAP na modalidade SaaS (software como serviço). A Engine mantém acordo com a T-Systems, uma das principais parceiras globais da SAP. A startup, que recentemente firmou parceria com os Correios, que vai oferecer serviços de telefonia móvel, começou a operar como MVNO (Mobile Virtual Network Operator) neste ano e espera alcançar 9 milhões de assinantes nos próximos cinco anos. 

O acordo com a Engine visa suportar o crescimento da companhia. “Hoje somos pequenos, mas pretendemos ter um crescimento acelerado e nos tornarmos uma empresa grande em pouco tempo. Queríamos começar com um ERP que fosse escalável, mas que atendesse as necessidades de uma companhia de grande porte, com processos bem definidos, atendimento a regras de compliance, que permitam que a gente cresça organizadamente. Não gostaríamos de ter que trocar de ERP em pouco tempo, queríamos uma solução definitiva, por isso escolhemos o SAP ERP ofertado pela Engine”, diz James Lynch, diretor financeiro (CFO) da Surf Telecom.

Disputando um mercado altamente concentrado, dominado por apenas quatro operadoras de varejo, que detêm mais de 98% da base de usuários do país, a empresa se inspirou em exemplos europeus de sucesso, em que mais de 40% da demanda é suprida por MVNOs. A estratégia da EUTV é possibilitar que outras empresas, como no caso dos Correios, atuem como operadoras para atender nichos específicos, ainda pouco explorados, adicionando serviços de valor agregado. Assim, um ERP na nuvem, que permite ter uma infraestrutura enxuta e baixo investimento inicial, é parte essencial dessa estratégia.

“O modelo da Engine é superatrativo, permite que comecemos a um custo bem mais baixo, compatível com o nosso porte, e benefícios de escala, como se tivéssemos nosso próprio SAP. O modelo SaaS é o mesmo que usamos para todas as nossas plataformas de telecom, estamos comprando tecnologia como serviço e tentando manter nossa estrutura de custo o mais variável possível”, explica Lynch. “Chegamos a falar com alguns fornecedores diferentes, que não ofereceram para gente algo que fosse verdadeiramente SaaS. Eram operações hospedadas, que dão acesso como se fosse um SaaS, mas não compartilham custo”, completa o CFO.

O projeto envolverá especialmente as áreas administrativa e de contabilidade, podendo também integrar sistemas específicos de telecomunicações que rodarão fora do SAP. Com a solução, a Surf Telecom espera ter mais controle e contar com informações de alta disponibilidade e qualidade para credores e investidores.

“Desde o nosso primeiro contato, ficamos encantados com a proposta e o modelo de negócio da Surf Telecom. Acreditamos em seu potencial e na sua capacidade de entrega. Entendemos que a nuvem é um caminho natural para uma empresa que já nasce digital em um momento de alta transformação do setor. A Surft Telecom nos dá a oportunidade de avançar em Telecom e de mostrar que temos a flexibilidade necessária para atender empresas em rápido crescimento. É uma grande satisfação fazer parte de sua história desde o início”, finaliza Fábio Barnes, diretor executivo da Engine.