Telecom > Finanças

Oi estende até sexta, 8, prazo para credores fecharem acordo

Interessados devem acessar a plataforma eletrônica do Programa para Acordo com Credores e se dirigir aos centros de atendimento

06 de Dezembro de 2017 - 11h20

A Oi estendeu para a próxima sexta-feira, 8, o prazo para quem quiser participar do Programa para Acordo com Credores e receber valores de até R$ 50 mil. Os interessados devem acessar a plataforma eletrônica www.credor.oi.com.br e agendar para comparecer aos centros de atendimento nas seguintes capitais: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Salvador e Goiânia (confira os endereços abaixo), nos dias úteis, das 9h às 17h.

O programa teve a segunda fase encerrada em 30 de novembro e agora aceitará acordos que tenham sido celebrados até 8 de dezembro. “Trata-se de mais uma oportunidade para os credores da Oi que ainda não fizeram acordo. Até o momento, a Oi fechou cerca de 30 mil acordos e desembolsou R$ 196 milhões. Consideramos um bom resultado, diante dos desafios para estruturar um programa nacional para atender milhares de credores espalhados pelo Brasil”, explica o presidente da Oi, Eurico Teles, que também exerce o cargo de Diretor Jurídico da empresa.

Os credores de outras regiões do país que queiram fechar o acordo devem entrar em contato com a Oi pelo 0800-644-3111. O programa atende aos credores do processo de recuperação judicial da companhia que constam da relação publicada em 29 de maio de 2017. Ao todo, 36 mil credores se cadastraram na plataforma eletrônica para receber até R$ 50 mil. Dos cerca de 55 mil credores do processo de recuperação judicial da companhia, aproximadamente 53 mil têm até R$ 50 mil a receber.

Caso o credor precise de apoio para acessar a internet, também pode se dirigir ao centro de atendimento. O pagamento é feito em duas parcelas. A primeira, igual a 90% do valor devido, será depositada em até 10 dias úteis depois da assinatura do acordo. Os 10% restantes são pagos em até 10 dias úteis depois da homologação do Plano de Recuperação Judicial, que vai ser votado na Assembleia Geral de Credores, marcada para o dia 19 de dezembro, em primeira convocação.