Telecom > I.A.

Nokia lança assistente digital customizado para operadoras de telecom

Baseado na plataforma Nokia AVA, o Mika oferece inteligência aumentada e aprendizado automatizado

06 de Fevereiro de 2017 - 17h32

A Nokia acaba de criar um assistente digital customizado para melhorar a eficiência das operadoras de telecomunicações, que possibilita aos engenheiros um acesso mais rápido a informações críticas. Trata-se do Mika (ou Multi-purpose Intuitive Knowledge Assistant) assistente digital ‘treinado’ especificamente para a indústria de telecomunicações, que oferece assistência automatizada por comando de voz para reduzir o tempo gasto na busca de recursos de informação, permitindo que os profissionais especializados se concentrem nas tarefas críticas do negócio.

Análise de métodos de trabalho feita pela Nokia em um centro de operações em rede revelou que o uso do Mika pode economizar mais de uma hora de tempo produtivo por dia a engenheiros que acessem as informações e recomendações pela interface interativa do usuário.

O assistente digital Mika combina inteligência aumentada com aprendizagem automatizada para oferecer acesso a uma extensa gama de ferramentas, documentos e fontes de informações. Tal gama inclui a biblioteca Nokia AVA, um repositório das melhores práticas, reunido a partir de projetos realizados pela empresa em todo o mundo. A biblioteca Mika traz recomendações baseadas em questões similares encontradas em outras redes.

O MIKA já está disponível para testes e funciona como interface de rede e como agente móvel, de modo que engenheiros podem consultar a base de conhecimentos onde quer que estejam.

“O assistente digital está customizado para atender às necessidades específicas das empresas de telecom e pode produzir recomendações baseadas na experiência com redes por todo o mundo”, diz Igor Leprince, diretor de serviços globais da Nokia.

Além do MIKA, a Nokia anunciou o Predictive Repair, serviço que, segundo a empresa, permite às operadoras reduzir custos e melhorar a qualidade da rede, pela eliminação do suporte técnico de tipo break-fix, empregados na manutenção de hardware. A assistência pode prever falhas de hardware e recomendar substituições com até 14 dias de antecedência e 95% de precisão, afirma a Nokia.