Você está vendo o preview de um conteúdo premium Torne-se um Insider para ler o artigo inteiro.
Gestão > Desenvolvimento/Programação, Gestão de Projetos

DevOps e a Teoria da Verticalidade: caminho rumo à TI de alta performance

Pensar de forma vertical em aplicações estratégicas, atuando em ciclos curtos de alto valor parece ser o caminho a ser percorrido

11 de Março de 2015 - 07h15

Pensar de forma vertical em aplicações estratégicas, atuando em ciclos curtos de alto valor parece ser o caminho a ser percorrido

O movimento DevOps vem ganhando visibilidade no mundo corporativo promovendo a integração e colaboração entre as áreas de desenvolvimento, operação e negócio, dando origem à organizações de alto desempenho, que estão colocando software em produção com frequência 30 vezes maior e com índice de falhas 50% menor do que a média do mercado.

Esta abordagem, no mínimo questiona as práticas tradicionais de ALM, que sempre foram, historicamente, motivadas por questões de normalização, compliance, aumento do nível de maturidade da TI, governança, etc. O objetivo era padronizar toda organização nas melhores práticas de cada disciplina, integrando os diferentes ciclos de vida: de governança, desenvolvimento e operação.

DevOps, ao contrário, entende que o foco deve estar em um único ciclo, o de negócio. Este movimento coloca um grande foco em transformar a experiência e os resultados de aplicações críticas ao negócio. É a crença de que é possível vivenciar na TI um nível de serviço completamente diferente de tudo que se vê por ai.

Pense em um paralelo entre as iniciativas que se propõem implantar processos e ferramentas corporativas (abordagem horizontal) versus iniciativas que focam em aplicações específicas, críticas e de alta alavancagem ao negócio, aprimorando os resultados e a experiência de todos envolvidos (abordagem vertical).