Negócios

Brasileira Ical migra aplicações SAP para nuvem da Microsoft

Indústria de extração e produção de cal transferiu o processamento de aplicações para a plataforma Azure e projeta 40% em redução de custos

20 de Março de 2015 - 07h25

A Ical, uma das maiores indústrias de calcinação da América Latina e responsável por um faturamento de cerca de R$ 460 milhões, foi pioneira no país ao migrar aplicações SAP para a plataforma Azure. A companhia levou para a nuvem da Microsoft seu ambiente de testes e qualidade de aplicações da provedora alemã. O projeto foi conduzido pela SGA.

A partir da migração, a empresa projeta cortar custos em cerca de 40%, com impactos na redução dos gastos com a equipamentos necessários para manter uma infraestrutura própria capaz de rodar determinados sistemas SAP, além de eliminar a complexidade de manter este ambiente funcional e a reduzir capacidade ociosa do ambiente. 

Ao levar as aplicações para o Azure, a Ical ganhou mais flexibilidade para diminuir ou aumentar a capacidade de processamento de dados necessária para operar sistemas SAP de acordo com o ritmo de crescimento e os novos projetos da companhia.

De acordo com a empresa, outro ganho importante foi a redução do consumo de energia elétrica e espaço físico, itens de peso na administração de qualquer data center e que ainda exerce uma carga extra quando se trata de uma indústria.

Sob o modelo de nuvem, também é possível reduzir sensivelmente os gastos em atualização de equipamentos obsoletos, manutenção de hardware e aquisição de licenças de software, que passam a ser responsabilidade do provedor do serviço, como a Microsoft. 

Ambiente de testes e qualidade

Esse é o momento em que a tecnologia que posteriormente será usada no dia a dia da empresa é posta à prova, sendo testada em diferentes cenários, incluindo situações extremas, como quando há um número muito alto de funcionários acessando ou incluindo informações em um mesmo sistema.

Em um segundo momento, a Ical tem interesse em migrar para a plataforma de nuvem da Microsoft o ambiente de desenvolvimento e de produção das aplicações SAP, que é quando os sistemas estão em pleno uso pelos departamentos da empresa e têm de funcionar a todo vapor.

De olho em novos contratos

Microsoft e SAP firmaram uma parceria há alguns meses para permitir que sistemas de missão crítica desenvolvidos pela empresa alemã pudessem funcionar na plataforma de nuvem Azure. O caso da processadora de cal é o primeiro que vem a público no Brasil.

A base de clientes da provedora alemã que usa infraestrutura própria para processar aplicações é vista como uma grande oportunidade de negócios em nuvem tanto para a Microsoft quanto para seus parceiros.