Gestão > Banco de Dados

MPF implanta solução de compartilhamento de arquivos e agiliza acesso a dados

Órgão do judiciário substituiu seus sistemas manuais de compartilhamento de arquivos por uma uma solução de hospedagem de arquivos segura para tornar mais fácil acesso aos processos por promotores

02 de Novembro de 2017 - 17h23

Com o desafio de se tornar cada vez mais ágil e dinâmico, o Ministério Público Federal (MPF), instituição que conta com mais de 15 mil funcionários, precisava modernizar seus processos de compartilhamento de informações baseados em e-mail, já que com o aumento da demanda diária o sistema antigo limitava a flexibilidade dos procuradores, reduzia a eficiência em termos de custo de suas operações, além de detectar o enfraquecimento da segurança de seus dados.

Para reverter este cenário, o MPF contratou a Micro Focus para explorar maneiras de racionalizar suas capacidades de compartilhamento de informações. Depois de executar uma prova de conceito bem-sucedida da Filr — solução de compartilhamento de arquivos da fornecedora de serviços e ferramentas de desenvolvimento de aplicativos de negócios —, o órgão optou pela implementação da solução em todos os seus departamentos.

"Para que nossos promotores tomem decisões oportunas e informadas, eles precisam ter acesso a dados altamente sensíveis sem demora. Anteriormente, o compartilhamento dessas informações era feito manualmente com colegas através do e-mail, e quando encontravam alguma restrição devido ao tamanho do arquivo, confiavam em DVDs para que os dados fossem enviados. Esses processos manuais além de intensivos, eram caros e comprometiam a segurança de informações confidenciais”, explica Mauro Sobrinho, CIO do Ministério Público Federal do Brasil.  “Para conduzir uma justiça rápida e segura, optamos por uma solução que fornece aos promotores acesso móvel a dados sem comprometer a segurança e que nos garante a modernização necessária de nossa operação”, destaca.

Com a adoção do Filr l, ele diz que o MPF melhorou a segurança na troca de informação, simplificou sua arquitetura de TI e reduziu os custos. Além disso, a solução também permitiu que os promotores trabalhem remotamente com tranquilidade, assim como a equipe de TI que conquistou uma redução significativamente no número de atividades de back-office e hoje pode se concentrar em tarefas com maior valor agregado.

"O Filr nos oferece uma plataforma versátil e altamente segura para que nossos promotores compartilhem informações em uma variedade de dispositivos. Além de facilitar práticas de trabalho tornando-as mais dinâmicas, a solução nos possibilitou racionalizar nossa infraestrutura de TI”, pontua Sobrinho.

Como resultado da mudança para o compartilhamento de arquivos digitais, houve economia na manutenção do datacenter, depois de simplificar a arquitetura de armazenamento, o que se converteu em uma redução significativamente entre o custo e o tempo que as equipes de TI gastavam viajando para os centros de dados espalhados pelo Brasil.