Cloud Computing > Cloud Híbrida

Microsoft pode demitir 'milhares' como parte de reorganização global de vendas

Empresa anunciou uma ampla reorganização em sua força de vendas global para aumentar seu foco na venda de software em nuvem

04 de Julho de 2017 - 18h00

A Microsoft anunciou nesta terça-feira, 4, a reorganização de sua força de vendas global para aumentar seu foco na venda de software como serviço (SaaS) em nuvem, em vez de se concentrar na venda de licenças de software (on premises), de acordo com o jornal The Wall Street. A restruturação, a mais recente de uma série de mudanças estruturais na companhia desde que Steve Ballmer renunciou e Satya Nadella assumiu o cargo de CEO em 2014, não resultará imediatamente em demissões. No entanto, o jornal americano relata que milhares de empregos podem ser cortados como resultado da queda nas vendas.

A mudança, ao menos por ora, não parece que terá um impacto enorme no negócio da Microsoft no dia a dia. Mas desde a nomeação de Nadella, ex-chefe da divisão de nuvem da Microsoft, a empresa investiu mais e mais recursos para a construção de sua plataforma de computação em nuvem Azure e a venda de assinaturas de software para empresas. Isso é parte de uma mudança constante para a substituição da venda de licenças de software para produtos como Windows e Office. ]

A Microsoft também está jogando pesado contra a Amazônia, que tem obtido sucesso enorme com seu negócio de nuvem, a Amazon Web Services (AWS), e agora tentando evitar a concorrência do Google com sua divisão de nuvem.

A fabricante de software diz que agora vai se concentrar em duas áreas distintas: grandes clientes empresariais e, em seguida, pequenas e médias empresas. Não está exatamente claro que mudanças estão no pipeline, mas um e-mail de Judson Althoff, vice-presidente executivo global de negócios comerciais da Microsoft, diz que a reorganização de vendas visa "alinhar os recursos certos para o cliente certo, no momento certo." A magnitude das possíveis demissões não é clara, mas o The Wall Street Journal diz que provavelmente irá ocorrer em escritórios em todo o mundo.