Big Data > Analytics

Microsoft lança R Server 9.0 com foco em ciência de dados

Empresa anunciou o Microsoft R Server 9.0, novo sistema voltado a análise  de grandes volumes de dados e geração de insights

08 de Dezembro de 2016 - 18h50

A Microsoft deu um novo impulso ao Microsoft R Server, seu sistema voltado a análise  de grandes volumes de dados, desenvolvimento de aplicativos e geração de insights para os negócios. A fabricante de software anunciou o lançamento do Microsoft R Server 9.0 com o objetivo de ajudar as empresas a "operacionalizar" a ciência de dados.

Segundo a fabricante de software, os usuários poderão criar modelos dentro do Microsoft R Server, implantar resultados no SQL Server e transformá-los em serviços web. O objetivo é tornar mais fácil a incorporação de resultados de análise de dados em aplicativos que realizam operações tais como prever atrasos de linhas aéreas ou melhorar as campanhas de marketing por e-mail. "Os modelos R não precisam ser traduzidos para o idioma da linha de aplicação de negócios", garante a empresa.

A Microsoft incluiu uma função chamada publish services para gerar um serviço da web, que será incluído como recurso em toda a linha R, não apenas nos produtos pagos, disse um porta-voz da Microsoft via bate-papo à reportagem do Computerworld. "A operacionalização desses modelos foi o maior desafio que nossos clientes apresentaram."

A empresa também revelou um pacote de aprendizado de máquina para o Microsoft R Server 9.0, denominado MicrosoftML, que está atualmente disponível para Windows e SQL Server. O suporte para Linux e Hadoop deve ser liberado no próximo ano.

O aprendizado da máquina da Microsoft está disponível no SQL Server 2016 CTP1, que também inclui um novo pacote “sqlrutils” que gera procedimentos armazenados em SQL para implantar scripts do R Server no SQL Server.

A empresa publicou modelos no GitHub para demonstrar como usar o aprendizado de máquinas com o SQL Server 2016, bem como uma explicação detalhada do modelo de otimização de campanha de marketing.