TI na Prática > Cloud Pública, IaaS

Microsoft apoia Prefeitura de SP no lançamento do Zonal Azul Digital

Infraestrutura cloud Azure foi escolhida pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) por permitir implantação rápida do aplicativo

27 de Setembro de 2016 - 17h53

A Prefeitura de São Paulo lançou, em agosto de 2016, um aplicativo móvel para facilitar a vida dos motoristas que estacionam nas ruas da capital paulista. O Zona Azul Digital é um app onde o usuário cadastra seus dados e os de seu veículo, substituindo os tradicionais talões de estacionamento.

A ferramenta permite executar todo o processo de forma virtual, com pagamento via cartão de crédito e sem que haja a necessidade de deixar comprovante físico no automóvel para conferência dos fiscais de trânsito.

O app entrou em operação tendo como um de seus alicerces o Azure. A infraestrutura em nuvem da Microsoft foi escolhida pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) por atender a uma exigência de implementação rápida – permitindo que o projeto fosse entregue em dois meses.

Além disso, como o órgão municipal é usuário do Visual Studio, outras duas aplicações da Zona Azul Digital foram desenvolvidas com tecnologia fabricante do Windows em linguagem .Net.

Tecnologias disponibilizadas na plataforma do Azure e as aplicações criadas pela CET com tecnologia Microsoft são responsáveis por fazer a validação da liberação de créditos aos motoristas usuários do sistema e por permitir aos fiscais verificarem se os veículos pagaram a tarifa e, em caso negativo, autuar veículos em situação irregular.

O ambiente cloud possibilita o acesso às informações de transações de compra e ativação do cartão de Zona Azul Digital através dos aplicativos desenvolvidos por quatro empresas fornecedoras e pelos pontos de venda (PDV) de outras duas empresas, até então homologadas pela Prefeitura. .

Servidores virtuais do Azure foram configurados para rodar aplicações como o banco de dados responsável por administrar o volume de informações para comercialização de créditos via cloud.

Além de suportar picos de acessos sem comprometimento do desempenho dos aplicativos, a nuvem também oferece funcionalidades de segurança para a criptografia das informações e gerenciamento do serviço com o Operations Management Suite (OMS).

Atualmente, seguindo o cronograma do projeto, a aplicação está em migração para Platform as a Service (PaaS), possibilitando que a CET adote novos recursos como o Azure SQL Database, API Management e o Power BI, em etapa prevista para ser finalizada nos próximos meses.