Negócios > Tendências

Microsoft agora permite que desenvolvedores tenham propriedade intelectual de soluções

Para analistas, movimento se alinha com preocupação crescente para a TI: cada vez mais empresas à frente do desenvolvimento de software

06 de Abril de 2018 - 14h31

A Microsoft permitirá que clientes compartilhem a propriedade intelectual desenvolvida em parceria com a empresa. O movimento se alinha com o que os analistas esperam que seja uma preocupação crescente para a TI, com cada vez mais empresas envolvidas no desenvolvimento de software.

Diante da confusão sobre quem possui a propriedade intelectual de soluções recém-criadas e da preocupaçao com a garantia de patentes de suas próprias soluções, empresas de tecnologia como a Microsoft entrarão nos mercados desses clientes e competirão com eles com a tecnologia que eles desenvolveram.

A iniciativa da Microsoft coloca a empresa à frente da curva nesta questão, disse Patrick Moorhead, presidente da empresa de análise Moor Insights & Strategy. “A realidade é que a maioria das grandes empresas se tornará criadores de [propriedade intelectual] no futuro, mas ainda não sabem disso”, disse Moorhead. “O que a Microsoft anunciou ajuda essas empresas a proteger sua [propriedade intelectual] e a da Microsoft de maneira muito aberta e consistente. Isso provavelmente reduzirá as ações judiciais do comprador”.

O analista Stephen O'Grady, da RedMonk, concorda. “À medida que mais empresas começaram a adotar software como um núcleo para seus negócios, em vez de simplesmente um custo de fazer negócios, a probabilidade de criarem [propriedade intelectual] potencialmente valiosa como parte de seus esforços aumenta."

Os princípios de inovação compartilhada da Microsoft abrangem as seguintes áreas:

Respeito pela propriedade da tecnologia existente. Como a Microsoft trabalha com os clientes, a empresa compromete-se a garantir que ela e os clientes tenham, cada um, melhorias feitas nas respectivas tecnologias.

Garantir a propriedade do cliente de novas patentes e direitos de design. Os clientes serão proprietários de quaisquer patentes e direitos de design industrial resultantes do trabalho de inovação compartilhado.

Licenciamento de novos direitos de propriedade intelectual para a Microsoft. A empresa receberá uma licença de volta para quaisquer patentes e direitos de design na nova tecnologia que resultem da inovação compartilhada, mas a licença será limitada para melhorar as tecnologias de plataforma da Microsoft.

Suporte para código aberto. A Microsoft trabalhará com os clientes para contribuir com código para projetos de código aberto.

Portabilidade de software. A Microsoft não vai impor restrições contratuais que impeçam clientes de portar inovações compartilhadas para outras plataformas.

Transparência e clareza. A Microsoft trabalhará com os clientes para garantir transparência e clareza em questões de IP, à medida que um projeto de inovação compartilhado avança.

Aprendizado e aprimoramento, com a Microsoft se comprometendo a usar o aprendizado contínuo para melhorar o trabalho de inovação compartilhada.