Aplicações > Sistemas Operacionais

Microsoft adia lançamento de upgrade de recursos do Windows 10

Novidade era esperada para os dias 3 ou 10 de abril, mas foi adiada pela fabricante

20 de Abril de 2018 - 11h47

A Microsoft adiou o lançamento do próximo upgrade de recursos do Windows 10 por um período indeterminado, dizendo que, entre outras coisas, o código trazia um bug que podia afetar significativamente alguns computadores.

“Em determinados casos, esses problemas de segurança (que descobrimos) podiam levar a uma maior porcentagem de BSOD nos PCs”, explica a diretora do programa de preview Windows Insider, Dona Sarkar, em um post no blog da companhia. A sigla BSOD em questão faz referência à temida Blue Screen of Death, ou Tela Azul da Morte.

Neste post, Sarkar anunciou o lançamento da Build 17134 para a chamada “fast track” do Windows Insider, dizendo que a Microsoft decidiu publicar uma nova build em vez de corrigir a anterior (Build 17133). A última build, que foi entregue pela Microsoft pela primeira vez em 27 de março, em um determinado momento teve agendada para 9 de abril a graduação para o que a Microsoft chama de Release Preview. A aparição deste Release Preview tem sido um sinal de que o código final está próximo.

Mas em um update de 5 de abril, Sarkar retirou a frase “Estamos mirando a disponibilidade geral do Release Preview na segunda-feira, 9/4”, indicando que o lançamento tinha sido adiado.

Há dois meses, a Computerworld dos EUA previu que, com base em quando a Microsoft enviasse o código base para gerar um preview para o upgrade do quarto trimestre, o upgrade do segundo trimestre começaria a chegar aos usuários em 3 ou 10 de abril.

Outros atrasos

Nos últimos quatro upgrades de recursos – chamados de 1511, 1607, 1703 e 1709, no esquema de nomenclatura que indica o ano e o mês (aamm), a Microsoft só lançou a atualização no mês indicado uma única vez. (Isso aconteceu com a atualização 1511, que foi publicada em 10 de novembro de 2015.) Os outros três updates perderam os prazos dos seus meses indicados por dois dias (1607), cinco dias (1703) e 17 dias (1709). O próximo upgrade de recursos, também conhecido como 1803, irá então estabelecer o recorde negativo de atraso pelo número de dias que passou do mês identificado em seu nome.

Para os clients mais importantes da Microsoft – as empresas – o timing exato do lançamento d update 1803 não é tão importante assim, uma vez que eles só costumam implementar uma atualização de recursos meses após o lançamento. Na verdade, a Microsoft costuma aguardar entre três e quatro meses antes de anunciar que o upgrade atual foi testado suficientemente (pelos usuários finais, em grande parte) e provou que pode ser instalado de forma bem-sucedida em uma variedade de sistemas, e, por isso, está liberado para uso corporativo.

Por que isso importa

Mas quanto maior o adiamento, menor será o tempo que o update 1803 será mantido pela Microsoft. E isso pode atrapalhar as empresas.

Apesar de a Microsoft agir de maneira mais tranquila quanto à conexão entre as datas de lançamento e os nomes dos upgrades (com as datas), a gigante não faz o mesmo com os prazos correspondentes de fim de suporte. Esses prazos foram rigorosamente definidos como a segunda terça-feira do mês após 18 meses para o Windows 10 Home e Windows 10 Pro, e 24 meses depois para o Windows 10 Enterprise e Windows Education.

A tabela de ciclos de vida do Windows deixa tudo isso claro. O Windows 10 1709, por exemplo, que foi lançado em 17 de outubro de 2017, deixará de receber suporte em 9 de abril de 2019 (para o Windows Home e Pro) e em 8 de outubro de 2019 (para o Windows Enterprise e Education).

Desta forma, se o Windows 1803 for lançado daqui a três semanas, em 9 de maio, os usuários do Windows 10 Home e Pro terão apenas 17 meses de suporte, enquanto que os usuários do Windows 10 Enterprise e Education ficarão com somente 23 meses de suporte.

A não ser que a Microsoft mude as suas práticas e configure os prazos de suporte de forma correspondente com o lançamento real e não com a data do título do update, os usuários estarão sujeitos a perderem tempo de suporte por conta desses possíveis atrasos.