Carreira > Liderança

Metade das mulheres em TI já sofreu discriminação no trabalho

Levantamento mostra também que apenas 11% delas acreditam que a diversidade de gênero é prioridade em suas organizações

22 de Março de 2018 - 13h33

Segundo pesquisa realizada com mil profissionais de tecnologia pela Catho, em parceria com a UPWIT, (Unlocking the Power of Women In Technology), e com a Revelo, 51% das mulheres da área dizem já ter sofrido discriminação em seu ambiente de trabalho. 

Entre os homens este índice é de 22%. Quando a pesquisa inclui outras áreas, o número diminui para 40% entre as mulheres e muda em 28% para os homens, mostrando que o problema em tecnologia é ainda maior.

Do total de entrevistadas, 46,6% acreditam que as oportunidades de crescimento em suas empresas são ruins ou péssimas, e apenas 3% acreditam que suas oportunidades de crescimento são excelentes. Além disso, do total das respondentes, apenas 11% apontam que a diversidade de gênero é uma prioridade para as suas organizações.

Segundo estudos da Catho, a área da tecnologia é uma das que mais contratam atualmente e está em pleno crescimento. No entanto, a pesquisa mostra que ainda existem menos oportunidades para as mulheres do que para os homens também na hora de uma promoção. Dos homens entrevistados, 19% contam que já foram promovidos mais de 3 vezes, entre as mulheres apenas 10%.

Desenvolvimento

O cenário para elas é tão desafiador, que as desencoraja a ascender profissionalmente. Quando questionados se desejariam assumir um cargo de diretor, 69% dos homens responderam que sim, contra 59% das mulheres.

Em relação ao investimento em cursos, tanto homens quanto mulheres que trabalham com tecnologia mostraram que estão equiparados. Entre os homens, 46% disseram estar matriculados em algum curso, e entre as mulheres, o número foi de 47%. Mas mulheres superaram os homens com vivência internacional. 17% das mulheres disseram possuir alguma experiência profissional no exterior, contra 12% dos homens.