Gestão > ERP

Mercado de ERP no Brasil é mapeado pela primeira vez

Estratégia de ERP que suporte a jornada das empresas rumo a novos modelos de negócios digitais é uma necessidade atual no país, mostra relatório do Gartner

16 de Agosto de 2017 - 18h15

Possuir uma estratégia de ERP que suporte a jornada das empresas rumo à adoção de novos modelos de negócios digitais, o chamado digital business, é uma realidade e não uma opção. É o que aponta relatório de pesquisa do Gartner, intitulado “Market Guide for Core Financial Management Applications in Brazil”, que mapeia pela primeira vez o mercado de sistemas de gestão empresarial no Brasil.

“Mais do que a adoção do velho pensamento de que o ERP é uma solução monolítica, o conceito de ERP pós-moderno joga luz à dificuldade dos gestores de TI em justificar investimentos relativamente altos, em sistemas que não promovam a flexibilidade ou a dinâmica necessária para acompanhar o ritmo do negócio”, diz Denis Torii, diretor de pesquisas do Gartner.

O mapeamento mostra que a execução das estratégias de ERP passa em algum momento pela decisão de como atender às necessidades de gestão financeira, bem como avaliar as possibilidades de utilizar um ERP local, incluindo soluções em nuvem (pública ou privada).

“É também essencial nesse processo de decisão analisar se a aplicação já possui as funcionalidades básicas que deveriam atender às capacidades de negócio do processo atual da empresa”, explica Luis Mangi, vice-presidente de pesquisas do Gartner.

Sem a intenção de cobrir todo o mercado de ERP no Brasil, que possui uma alta pulverização e um alto volume de players, o “Market Guide for Core Financial Management Applications in Brazil” focou nos players de ERP cujas carteiras de clientes fossem essencialmente locais. A metodologia empregada na pesquisa não pressupõe avaliações detalhadas de produto, como no caso dos famosos Quadrantes Mágicos. Sendo assim, serve como ponto de partida para que os clientes entendam o panorama do mercado, sem necessariamente representar uma recomendação de top players.

Como mencionado na pesquisa, players que possuem presença global, independente do volume de clientes, foram excluídos da amostragem deste ano, por já estarem incluídos em uma outra pesquisa global denominada “Market Guide for Core Financial Management Applications”. Incluem-se nesse último caso empresas com origem estrangeira como Microsoft, Oracle e SAP, bem como empresas de origem nacional como a Totvs.

Em outubro, na conferência anual do Gartner, os participantes poderão visualizar alguns dos insights e fatos constatados pela pesquisa, que já estão acessíveis aos atuais clientes da consultoria.