Telecom > Resultados Financeiros

Lucro líquido da Telefônica Brasil cresce 22,6% e chega a R$ 4,1 bi em 2016

A geração de caixa medida pelo Ebitda da companhia totalizou R$ 13,7 bilhões, cifra 7,3% superior a apresentada em 2015

22 de Fevereiro de 2017 - 18h17

A Telefônica Brasil divulgou nesta quarta-feira, 22, o balanço financeiro e operacional do quarto trimestre de 2016, que traz consolidados os resultados do ano. No último trimestre, o lucro líquido totalizou R$ 1,2 bilhão, cifra 9% superior ao registrado no mesmo período de 2015. Em todo o ano, a companhia apurou lucro líquido de R$ 4,1 bilhões, o que representa um aumento de 22,6% na comparação com o ano anterior. A receita operacional líquida com serviços também apresentou crescimento. No último trimestre, o aumento foi de 1,8% e, no ano, de 1,7%, em relação a 2015.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) totalizou R$ 3,7 bilhões, um crescimento de 7,1% na comparação anual, com margem de 33,8%, 1,9 ponto percentual maior no período. No ano, o Ebitda recorrente atingiu R$ 13,7 bilhões, 7,3% superior ao apresentado em 2015, enquanto a margem recorrente alcançou índice de 32,1%.

“Adotamos medidas de eficiência em custos, o que, somado à captura de sinergias oriundas da aquisição da GVT, trouxe resultados bastante positivos para a empresa, mesmo num cenário macroeconômico muito desafiador”, afirma o presidente da Telefônica Brasil, Eduardo Navarro.

As iniciativas em busca de maior eficiência reduziram os custos operacionais recorrentes em 1,8% no quarto trimestre, na comparação com igual período de 2015, frente a uma inflação acumulada de 6,3% (IPCA). O fluxo de caixa livre gerado foi de R$ 1,5 bilhão no trimestre, menor que o resultado de 12 meses atrás, em razão da aceleração dos investimentos no último trimestre do ano. Já no acumulado do ano, o fluxo de caixa livre registrado foi de R$ 5 bilhões, um aumento de 36,0% no comparativo com 2015.

A Telefônica investiu R$ 2,8 bilhões no país entre outubro e dezembro de 2016. No ano, o montante consolidado foi de R$ 8 bilhões (excluindo licenças), o equivalente a 18,8% da receita operacional líquida do período. A maior parte dos recursos foi direcionada à ampliação da cobertura 4G e de fibra ótica, dentro da estratégia de oferecer a maior e melhor infraestrutura de conectividade ao cliente e avançar na atuação como provedor de serviços digitais.

No fim de 2016, a companhia tinha um total de 97,1 milhões de acessos, dos quais 73,8 milhões no negócio móvel, um aumento de 0,7% frente a 2015. Com a estratégia centrada em dados e nos segmentos de alto valor, a Telefônica ampliou a participação de mercado para 30,2% em dezembro. No pós-pago, o crescimento de acessos foi de 7,5% e a conquistou 38% das adições líquidas, conferindo à marca Vivo market share de 42,1% no segmento.