Tecnologias Emergentes > Governança, Governo, Inovação, Investimentos

Livro sobre 4a Revolução Industrial analisa 12 tecnologias disruptivas

Obra intitulada Shaping the Fourth Industrial Revolution é continuação do best-seller escrito pelo presidente executivo do WEF, Klaus Schwab,

15 de Março de 2018 - 19h09

O novo livro de Klaus Schwab, fundador e presidente executivo do World Economic Forum (WEF), intitulado Shaping the Fourth Industrial Revolution, é um alerta pragmático para governantes e empresários sobre a necessidade urgente de repensar a governança das novas tecnologias

Se quiserem evitar os impactos negativos da transformação digital, Schwab acredita que governos e empresas precisam adotar uma abordagem de "liderança de sistemas", para garantir que a evolução da tecnologia não ocorra sem levar em conta as regras, as normas, os valores e a infraestrutura.

Para Schwab, se a tecnologia não for desenvolvida dentro de um sistema de governança inclusivo e sustentável, a Quarta Revolução Industrial poderia exacerbar a desigualdade de renda, excluindo bilhões de pessoas e, ao mesmo tempo, desperdiçar a oportunidade de utilizar a tecnologia para ajudar a enfrentar desafios globais.

O novo livro é uma continuação do best-seller A Quarta Revolução Industrial, lançado por Klaus Schwab no final de 2015. Ele tem coautoria de Nicholas Davis, Diretor de Sociedade e Inovação do Fórum Econômico Mundial, e prefácio de Satya Nadella, CEO da Microsoft Corporation. O livro Shaping the Fourth Industrial Revolution baseia-se nas contribuições de mais de 200 especialistas mundiais em tecnologia, economia e sociologia. 

O objetivo é ajudar líderes a desenvolverem as técnicas necessárias para dominar os avanços tecnológicos a fim de resolver desafios globais críticos. Por isso ele se apresenta como um guia prático para interpretar 12 conjuntos de tecnologias emergentes do ponto de vista de regras, normas, instituições e valores que norteiam seu desenvolvimento e uso, indicado para cidadãos, líderes empresariais, formadores de opinião e formuladores de políticas. .

"Levou mais de uma década para que o mundo desenvolvesse uma resposta coletiva às mudanças climáticas. Se levarmos o mesmo tempo para responder à Quarta Revolução Industrial, teremos perdido a oportunidade de influenciar o desenvolvimento das tecnologias que moldam a forma com que trabalhamos, vivemos e agimos. Se atuarmos agora, teremos a oportunidade de garantir que tecnologias, como a inteligência artificial, melhorem de forma sustentável e significativa as vidas e as perspectivas do maior número de pessoas possível", afirmou Schwab.

SERVIÇO:
Os livros A Quarta Revolução Industrial (2015) e sua recém-lançada sequência, Shaping the Fourth Industrial Revolution, podem ser encontrados na versão impressa (R$ 35,90) e e-book (R$ 24,90) na amazon.com.br