Segurança

Intel conclui patches contra Meltdown e Spectre, e planeja próximos processadores

Fabricante estuda mudanças para proteger novos chips

16 de Março de 2018 - 15h28

Após garantir a proteção de todos os chips lançados nos últimos cinco anos, a Intel agora pensa nos seus próximos processadores.

A empresa atingiu um marco relacionado às falhas de CPU Meltdown/Spectre e agora caminha para alcançar o próximo. Isso porque a empresa planeja adicionar um “particionamento” aos seus processadores ainda neste ano para protegê-los contras as vulnerabilidades em questão.

Para quem não lembra, a Intel revelou na semana passada que começou a enviar patches para os seus chips Ivy Bridge e Sandy Bridge para os seus parceiros fabricantes de PCs, deixando apenas alguns chips de nicho sem as soluções. Esse processo agora foi completado, afirmou a empresa nesta quinta-feira, 15/3, cobrindo assim todos os seus processadores lançados nos últimos cinco anos.

Dos três ataques que compreendiam as falhas Spectre e Meltdown, a primeira variação da vulnerabilidade Spectre foi essencialmente solucionada via software. Esse código foi criado originalmente pela Intel, então encaminhado para os usuários por meio da Microsoft e pelas fabricantes parceiras de hardware. A Microsoft publicou patches para o seu sistema Windows, assim como os microcódigos da Intel, por meio do Windows Update.

No entanto, apenas patches de software não serão suficientes para corrigir a segunda variante da Spectre, assim como com a Meltdown. Ambas exigirão revisões de hardware, que deverão chegar até o final do ano.

Para conseguir isso, a Intel disse ter desenvolvido “partições” para proteger os chips contra a Meltdown e a segunda variação da Spectre. Essas partições aparecerão primeiro na próxima geração do processador Xeon, também conhecido pelo codinome Cascade Lake, assim como na oitava geração de chips Core (ainda sem nome) que chegam na segunda metade de 2018.

Colocado de forma simples, a Intel afirmou que essas partições vão reforçar as paredes de proteção entre os aplicativos e os níveis de usuário privilegiado que tanto a Spectre quanto a Meltdown violam ao explorar uma fraqueza nas técnicas de execução especulativa. Apesar de os chips de outras empresas como AMD e ARM também terem sido potencialmente afetados pelas falhas, os processadores da Intel foram considerados como os mais vulneráveis às ameaças.

Em maio do ano passado, a Intel disse que os chips Cascade Lake Xeon terão suporte nativo para o que a empresa chamada de “memória persistente”, essencialmente uma solução de armazenamento Optane ou 3D Xpoint dentro de um formato DRAM. No entanto, não está claro se os chips Cascade Lake para desktop também incluirão esse suporte.

O que isso significa para você

A melhor maneira de maneira o seu PC com chip Intel da Spectre e da Meltdown é mantê-lo atualizado e com os patches em dia – tanto do seu sistema operacional quanto da fabricante da placa-mãe.