Segurança > Internet das Coisas, Manufatura, Rede

Honeywell firma parceria com Palo Alto para proteger estruturas de IoT

Colaboração entre as companhias permite evitar ciberataques em ambientes de Controle de Processo (PCN) e de tecnologia operacional

26 de Fevereiro de 2016 - 12h20

A Honeywell Process Solutions (HPS) e a Palo Alto Networks trabalham em conjunto para aumentar as capacidades de segurança cibernética dos sistemas de controle utilizados por instalações industriais e infraestrutura essencial.

A colaboração entre as companhias permite que empresas evitem ciberataques em seus ambientes de Redes de Controle de Processo (PCN) e de Tecnologia Operacional (OT) com o objetivo de proteger seus ativos, e maximizar a segurança e o tempo de atividade da produção.

A solução combina a plataforma da Palo Alto Networks com a experiência na área de controle de processo da Honeywell para fornecer uma ferramenta de monitoramento de tráfego de redes e prevenção de ameaças avançadas no ambiente de automação.

De acordo com a IDC, até é o final de 2020, haverá cerca de 212 bilhões de objetos ou máquinas conectadas à internet, o que amplia a superfície de ataques de hackers. Um dos principais desafios é proteger infraestruturas críticas. 

Consultorias indicam também que em poucos anos, 90% de todas as redes de TI terão uma falha de segurança derivada da IoT, obrigando gestores de segurança a adotar novas políticas de proteção. 

Hoje impera no mercado dispositivos que ficam sem supervisão e proteção, o que faz deles um paraíso para o controle e a manipulação remota. A questão é que muitos desses aparelhos não possuem muito espaço de memória ou funcionalidades de sistema operacional e, portanto, não conseguem atuar como os endpoint que o mercado já conhece.

Dessa forma, será bastante fácil para a comunidade de hackers explorar as vulnerabilidades do IoT, expondo fatos da intimidade das pessoas ou gerando situações extremamente nefastas.