Segurança > Cibercrime

Hackers invadem sistemas de empresas de energia nos EUA e Europa

Segundo empresa de segurança Symantec, cibercriminosos utilizaram campanhas de phishing para invadir corporações nos Estados Unidos, Suíça e Turquia

08 de Setembro de 2017 - 12h56

Hackers conseguiram invadir os sistemas de empresas de energia dos Estados Unidos e da Europa, informou a Symantec em relatório publicado nesta quarta-feira (6)

Segundo a empresa de segurança, cibercriminosos utilizaram campanhas de phishing - onde enviam e-mails com links maliciosos - para invadir corporações nos Estados Unidos, Suíça, Turquia e, provavelmente, em outros países. 

Em alguns casos, a campanha de ciberespionagem rendeu invasões bem-sucedidas aos principais sistemas que controlam as operações das companhias.

Os ciberataques teriam começado no fim de 2015, mas a frequência das campanhas aumentou em abril de 2017. Em junho deste ano, o governo americano alertou que os setores nuclear e energético seriam alvo de uma campanha de phishing para obter credenciais para acessar redes específicas. 

Questionado pela Reuters, Eric Chien, pesquisador de cibersegurança da Symantec, disse que os ataques devem ter sido orquestrados por governos estrangeiros e possuem as marcas de um grupo de hackers conhecido como Dragonfly.

Para o especialista, esse nível de acesso que os hackers buscavam leva a crer tinha como objetivo sabotar a rede elétrica.