Negócios

Greve dos caminhoneiros derruba em 20% faturamento do setor eletroeletrônico

Segundo estudo da Abinee, setor registrou perdas de R$ 2,5 bilhões

08 de Junho de 2018 - 14h18

O faturamento das indústrias eletroeletrônicas no Brasil sofreu redução média de 20% no mês de maio em relação ao planejado devido à greve dos caminhoneiros. É o que aponta estudo da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), que calcula que perda representa R$ 2,5 bilhões.

Segundo o levantamento, a greve não só afetou a atividade do setor em maio, como também prejudicará o resultado em junho, uma vez que 54% das empresas ainda não normalizaram a entrega dos seus produtos para os clientes. A pesquisa identificou também que 31% das entrevistadas ainda não retomaram o recebimento de insumos.

Segundo as empresas, a situação deverá demorar em média de 11 dias uteis para retornar à normalidade, a partir do final da greve.

A Abinee identificou também que 95% das empresas associadas sentiram o impacto da greve na atividade produtiva.

A alteração da tabela de preço mínimo de fretes também causa apreensão do setor. Em função disso, a Abinee diz que está estudando medidas judiciais que possam minimizar os efeitos da mudança, que pode agravar ainda mais a atividade produtiva.