Gestão

Agência usa gestão 3.0 para subverter hierarquias e melhorar processos

Conceito de Management 3.0 também melhorou a qualidade de vida dos colaboradores na Just Digital

13 de Fevereiro de 2015 - 08h20

Em 2010, pouco mais de dois anos depois de sua fundação, a Just Digital se deparou com um problema: como manter a qualidade dos serviços oferecidos e a equipe motivada e produtiva diante de um cenário de rápido crescimento? 

A empresa especializada em projetos de Google Enterprise Search e de Content Management System (com Drupal) encontrou a resposta na adoção do conceito de Management 3.0 - que tem como proposta ajudar gerentes e líderes a quebrar paradigmas e mudar o "status-quo" em prol de uma gestão mais adequada aos desafios de mercado.

A companhia possui 60 colaboradores, dos quais 80% atuam com desenvolvimento de software. “É uma área que costuma ter muita rotatividade, por exigir um horário de trabalho que foge dos padrões", justifica Rafael Cichini, CEO da empresa. "Neste sentido, a implantação do conceito vem quebrar essas barreiras, ao proporcionar mais tempo para a vida social”, acrescenta.

A Just Digital contratou a Adaptworks, focada em treinamento e desenvolvimento de software utilizando metodologias ágeis, para treinar seus colaboradores, bem como para entender e praticar o conceito que seria implementado. 
 
A ideia inicial do projeto era estabelecer um modelo que pudesse mostrar que a empresa se preocupa com o ambiente de trabalho e com a qualidade de vida das pessoas. 
 
“Já no início dos treinamentos, começamos a entender que para isso, era necessária uma transformação de pensamento e mudança em toda a cultura da companhia, o que na prática significava quebrar hierarquias para promover um maior engajamento entre as equipes e delegar funções”, adiciona o executivo.
 
A partir dessa premissa, com a adoção do conceito, cada time tem o poder de decidir qual a melhor forma de trabalho para atingir os objetivos, sem regras de horários a cumprir. O poder de decisão vale para todos e os papéis de cada um na organização são muito bem definidos, refletindo na carga horária.

A mudança motivou a volta de alguns funcionários que haviam deixado a companhia. Leandro Gomes é um exemplo, que retornou devido a mudança de abordagem e hoje ocupa a posição de “Product Owner”.

O Management 3.0 também trouxe à tona a importância da troca de conhecimento. As equipes são estimuladas a trocarem experiências, estabelecendo uma cultura de aprendizagem contínua. 

A metodologia de feedback também foi mudada depois da implantação do conceito. Cichini comenta que foi estabelecido o processo de gamefication, uma estratégia de interação que pontua os colaboradores por sua performance.