TI na Prática > ERP, Manufatura

GE Celma acelera reparo de motores de avião no Brasil com solução Softtek

Tecnologia reduziu o prazo para colocar equipamentos nas linhas de produção, gerando ganhos de 35% para a empresa, por transação realizada

09 de Julho de 2015 - 12h00

A GE Celma buscava uma solução que agilizasse processos críticos de reparos de motores aeronáuticos no Brasil. A companhia uniu forças à Softtek para desenhar um projeto que considera desde o fluxo de exportação e importação de equipamentos até a manutenção e a sustentação do ERP SAP.

A ferramenta tecnológica endereça demandas do Regime Aduaneiro Especial de Entreposto Industrial sob Controle Informatizado (RECOF), uma medida criada pelo Governo Federal com o objetivo de agilizar a importação de insumos utilizados em produtos que serão exportados.

A provedora de TI formatou uma solução que atendesse o cliente quanto a peças usadas nos motores aeronáuticos revisados, reparados ou fabricados na unidade brasileira da GE Celma, em Petrópolis (RJ), e destinados ao mercado internacional.

Antes da adoção da ferramenta, um motor importado para o país demorava cerca de 12 dias para chegar às linhas da companhia. A tecnologia permitiu reduzir esse prazo para 5 a 7 dias, gerando aumento de eficiência e uma economia de quase 35% para a empresa, por transação realizada.

O ganho reflete diretamente no atendimento de clientes globais da companhia. “Atualmente, mesmo trazendo os motores da Europa e da Ásia para manutenção no Brasil, ganhamos agilidade de 20 dias na revisão dos equipamentos em relação à nossa concorrência global”, informa a empresa.

A implantação da tecnologia aumentou a capacidade de revisão e reparo de motores. “Em números absolutos, podemos dizer que passamos de aproximadamente 300 motores/ano para os atuais 400/ano”, estima.

“O principal ganho observado se refere à agilidade do processo, garantindo o fluxo alfandegário continuado. Além disso, o RECOF permite que as autoridades alfandegárias tenham maior visibilidade dos processos da empresa, uma vez que possibilita a fluidez dos processos industriais”, cita a empresa.

Inicialmente, a solução se dedicava apenas aos processos de revisão dos motores aeronáuticos. Com o passar dos anos, a empresa identificou a necessidade de ampliar a ferramenta utilizada para um modelo de industrialização que englobasse também os processos de montagem dos motores, permitindo com que o software passasse por um upgrade.

Hoje, a Softtek também é responsável pela sustentação de aplicações críticas dos processos de engenharia, produção e todo o fluxo de aquisição e armazenamento de material, cotação de serviços, e faturamento ao cliente final da companhia.

A GE Celma, há 63 anos em operação, já revisou cerca de oito mil turbinas de mais de 60 companhias aéreas espalhadas pelo mundo e conta com cerca de 1,7 mil funcionários diretos e indiretos. A empresa deverá investir US$ 100 milhões nos próximos cinco anos.

Os recursos alinham-se a meta de atingir a capacidade de revisão de 500 motores aeronáuticos de grande porte por ano, fazendo com que a Celma cresça 50%. O valor será empregado na continuidade da expansão das instalações, na construção de mais um banco de testes e na formação de mão de obra.