Carreira > Analytics

Gartner divulga pesquisa com executivos CDOs e aponta importância do cargo até 2021

CDOs são agentes de mudanças responsáveis pela transformação das organizações

16 de Abril de 2018 - 17h29

O Gartner, divulgou uma pesquisa feita com Chief Data Officers (CDOs) e revela que esses executivos possuem as posições mais difíceis na direção das empresas. Neste papel desafiador, fazem acontecer a inovação orientada por dados, integram informações diferentes e capacidades analíticas em uma disciplina estratégica, com um ritmo constante de entregas e com projetos vantajosos para ambas as partes. Ser um CDO bem-sucedido exige as habilidades de um experiente executor: ser estável e ágil.

Antigamente, os CDOs eram focados em governança de dados, mas isso já está mudando. Outras pesquisas sobre o tema comprovam e serão apresentadas na Conferência Gartner Data e Analytics 2018, nos dias 22 e 23 de maio, no WTC Sheraton Hotel, em São Paulo."Até 2021, 75% das grandes empresas terão o cargo de CDO como uma função de missão crítica comparável à TI, operações de negócios, RH e finanças", afirma Valerie Logan, diretora de pesquisa do Gartner.

Elemento-chave na transformação digital


Como o papel do CDO continua ganhando relevância. A terceira edição do levantamento anual de Chief Data Officer do Gartner revela que são elementos-chave da transformação de negócios digitais. Pela primeira vez, mais da metade dos CDOs se reportam diretamente a um líder de negócios e suas áreas têm um orçamento de US$ 8 milhões em 2017 – aumento de 23% sobre os US$ 6,5 milhões de 2016.

Como já esperado, orçamentos estão maiores para organizações grandes – 25% das empresas com mais de US$ 3 bilhões de receita possuem superiores a US$ 30 milhões.

O Gartner prevê ainda que, até 2021, o papel do CDO será o de maior diversidade de gênero entre todas as posições executivas. Dos entrevistados da pesquisa que informaram seu sexo, 19% são mulheres e essa proporção é ainda maior dentro de grandes organizações – 25% nas empresas com receita de mais de US$ 1 bilhão. CDOs também são jovens: 20% dos pesquisados tem 40 anos ou menos.

A gama de desafios internos que CDOs enfrentam é evidente em todo o levantamento. O principal entrave interno para o sucesso do CDO é a "cultura para aceitar mudança" – um dos três principais desafios para 40% dos entrevistados em 2017. Um novo entrave, "baixa formação em dados", surge como o segundo maior desafio (35%), sugerindo que a principal prioridade será garantir convergência de linguagem e fluência de dados, Analytics e resultados de negócios por meio de papeis organizacionais.

"Com a disseminação de Data e Analytics para todos os aspectos de negócios, de comunidades e até mesmo em nossas vidas pessoais, existe uma maior necessidade de se comunicar nessa linguagem, com a alfabetização em dados", explica Valerie.