Big Data > Banco de Dados

Fujitsu desenvolve tecnologia para integrar banco de dados de IoT

Novidade, segundo a empresa, acelera o processamento de consultas em 4,5 vezes, otimiza a conversão e reduz a quantidade de dados transferidos

01 de Julho de 2017 - 17h58

O Fujitsu Laboratories, centro de pesquisa subsidiário da Fujitsu, anuncia o desenvolvimento de uma tecnologia para integrar e analisar a base de dados NoSQL, utilizada para armazenar um grande volume de dados não estruturados da Internet das Coisas (IoT) com bancos de dados relacionais, que auxiliam na solução de sistemas críticos empresariais.

A base de dados NoSQL é utilizada para guardar um grande volume de informações, tais como a saída de dados IoT de vários dispositivos. No entanto, devido ao tempo necessário para a conversão estrutural de grandes volumes de dados IoT, havia um problema com o tempo de processamento de análise da NoSQL e bancos de dados relacionados.

A novidade, segundo a Fujitsu, otimiza a conversão e redução na quantidade de transferências de dados, analisando a SQL bem como a NoSQL. Além disso, analisa a tecnologia que os separa automaticamente e distribui eficientemente a execução no Apache Spark, uma plataforma de execução paralela, que permite uma análise rápida de integração das informações na NoSQL.

Quando esta tecnologia recém-desenvolvida foi implementada no PostgreSQL, um banco de dados relacional de código aberto, e seu desempenho foi avaliado ao utilizar o MongoDB de código aberto, como banco de dados NoSQL, o processamento de consultas foi acelerado em 4,5 vezes devido à otimização da conversão de informações e tecnologia de redução de transferência de dados. Além disso, a aceleração é proporcional ao número alcançado com a eficiente tecnologia de execução distribuída no Apache Spark.

Com a inovação da Fujitsu, uma loja de varejo, por exemplo, agora pode obter uma grande variedade de dados de IoT. Nesse sentindo, é possível compreender onde os clientes permanecem na loja ao analisar a força do sinal do Wi-Fi nos dispositivos móveis deles ou compreender as ações detalhadas, tais como quais produtos os consumidores olharam e pegaram, além de características individuais como idade, sexo e rota na loja, com análise das imagens de câmeras de vigilância. Ao combinar adequadamente essas informações com os dados de negócios existentes, como bens comprados e receita, e ao utilizar o resultado, espera-se que as empresas sejam  capazes de implementar estratégias de marketing one-to-one que oferecem produtos e serviços adequados para cada cliente.

A Fujitsu continuará a testar a novidade recém-desenvolvida quando aplicada aos clusters Apache Spark de grande escala e planeja a implementação comercial da solução no ano fiscal de 2017.