Negócios > Resultados Financeiros

Facebook tem forte crescimento no lucro e receita, impulsionados pela publicidade móvel

Receitada empresa cresceu 49%, para US$ 8,03 bilhões, impulsionada principalmente pela publicidade online móvel, que respondeu por cerca de 85% do total

03 de Maio de 2017 - 19h51

O Facebook reportou um aumento de 76% no líquido no primeiro trimestre deste ano, para US$ 3,06 bilhões ante um ganho de US$ 1,73 bilhão em igual período de 2016. A receita cresceu 49%, para US$ 8,03 bilhões, na comparação com os US$ 5,38 bilhões registrado no ano passado, impulsionada pela publicidade online, que saltou 63%, para US$ 7,85 bilhões. Somente os anúncios móveis responderam por cerca de 85% da receita total.

No trimestre, mais anunciantes aderiram à rede social, sinal forte de que continuam a gastar com publicidade na plataforma, apesar das dúvidas sobre o desempenho do Facebook em anúncios em vídeos e da crescente preocupação sobre a propagação de notícias falsas e da manipulação de conteúdo gráfico violento. "Tivemos um bom começo para 2017", disse o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, em um comunicado.

O número de pessoas que acessaram o Facebook todos os dias, entre janeiro e março, foi 1,28 bilhão, o que representa um crescimento de 18% ano sobre ano. A empresa informou que adicionou 80 milhões de usuários no trimestre, fechando o período com 1,94 bilhão de usuários ativos ao redor do globo — que acessaram o serviço ao menos uma vez por mês. A estimativa de analistas é que, neste ritmo, o crescimento ultrapassará 2 bilhões de usuários até fim de junho

Apesar do forte crescimento nas vendas de publicidade, o Facebook anunciou que planeja não aumentar o número de anúncios mostrados aos usuários em seus feeds de notícias até meados deste ano, o que tem preocupado os investidores.

Some-se a essa preocupação, o anúncio feito pela empresa de quer vai bloquear usuários que veicularem notícia falsa ou o conteúdo gráfico violento, em seu serviço de streaming Facebook Live. Na semana passada, Zuckerberg se comprometeu a contratar 3 mil revisores de conteúdo para remover material impróprio o mais rapidamente.