Gestão > Estratégia

Ericsson nomeia Eduardo Ricotta para comandar operação no Brasil

Foco da gestão do novo presidente da empresa será em serviços digitais, como virtualização e soluções em cloud, além de 4G e Internet das Coisas

20 de Julho de 2017 - 23h09

A Ericsson nomeou Eduardo Ricotta como presidente da empresa no Brasil. Em seu novo cargo, o executivo terá como missão consolidar o crescimento em redes da companhia, apoiar as operadoras no processo de transformação digital, além de contribuir para a inovação de novos modelos de negócios.

Ricotta, que está na Ericsson há 24 anos e já desempenhou diversas funções. Antes de ser nomeado presidente, o executivo atuou como vice-presidente da empresa para América Latina e Caribe.

“Tenho por objetivo atuar ainda mais em serviços digitais, como virtualização e soluções em cloud, além de 4G e Internet das Coisas. É essencial mantermos a parceria com nossos clientes para atender não só as necessidades deles como também de seus usuários. Vamos melhorar a eficiência da unidade Brasil, dentro do escopo de negócios globais da Ericsson”, disse Ricotta.

Com a recém-reestruturação global da Ericsson, a região América Latina e Caribe foi extinta, consolidando-se agora em três unidades comerciais: Brasil, América do Sul (com exceção do Brasil) e México & América Central e Caribe.

Agora, Ricotta passa a comandar todas as operações da empresa no Brasil, que conta hoje com mais de 4 mil funcionários e inclui a fábrica instalada há mais de 60 anos em São José dos Campos, e o Centro de Inovação, com atividades de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, em Indaiatuba, ambos no interior de São Paulo.

Com ampla experiência internacional adquirida em funções na Europa, América Latina e Caribe pela Ericsson, Ricotta é casado, pai de duas filhas e acredita ser um bom jogador de futebol. Acorda cedo e corre todas as manhãs. Mineiro, é formado em Engenharia de Telecomunicações pelo Inatel no Brasil, pós-graduado em Marketing pela ESPM, em Management pela FGV. Possui MBA Executivo pelo Insper. O executivo também possui especialização em negócios na Columbia University, Wharton, Cambridge e London Business School.