Infraestrutura > Data Center

Equinix terá nova arquitetura de interconexão entre seus data centers no Brasil

A plataforma Waveserver DCI da Ciena vai aumentar a conectividade entre os data centers da empresa oferecendo até 100 Gbps por porta

09 de Janeiro de 2017 - 18h34

A Equinix, fornecedora global de serviços de data center e interconexão, vai inaugurar junto com seu novo data center (SP3), em Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo, uma nova arquitetura de interconexão. Trata-se do Metro Connect que ligará o IBX SP2, em Tamboré, ao SP3 e permitirá conexões de alta densidade e com menor custo de transmissão. O novo modelo é suportado pelo Waveserver, plataforma de interconexão de data centers (DCI) da Ciena, com capacidade de até 400 Gbps em sistema compacto de 1 Rack Unit — unidade de medida utilizada para contabilizar o espaço ocupado por um equipamento no rack.

“Nossos data centers no país são todos interconectados, mas este será o primeiro a suportar capacidades de até 100 Gbps por porta”, explica Nelson Mendonça, diretor de operações da companhia. “Nos modelos tradicionais, oferecemos interconexão com a cobrança baseada na capacidade. Agora, entre SP2 e SP3, temos todo o potencial da nova arquitetura à nossa disposição, o que nos permite desenvolver um novo modelo de contratação, melhorar a experiência do usuário e garantir uma conexão com mais capacidade para os clientes alocados nos nossos data centers”.

Essa é a primeira implantação comercial da plataforma de DCI da Ciena, empresa de tecnologia e estratégia de rede, na América Latina, e permitirá a oferta de portas de 10, 40 e 100 Gbps no portfólio de interconexão da Equinix. O baixo custo da transmissão facilitará não apenas a expansão de clientes entre os data centers, mas também as conexões entre empresas alocadas em diferentes sites. Além disso, companhias hospedadas em SP3 poderão se conectar ao Equinix Cloud Exchange, hub para interconexão com a nuvem da companhia, sem custo de interconexão.

“Adicionalmente, o Waveserver da Ciena faz uso eficiente do espaço do data center, enquanto oferece novos modelos de flexibilidade com APIs abertas e alta programabilidade, que garantem ativação simples e rápida com monitoramento completo destes serviços”, afirma Patricia Vello, presidente da Ciena no Brasil.     

A nova tecnologia permite que a Equinix ofereça dois possíveis níveis de proteção: Protected e Redundant. A primeira permite conexão através de rotas completamente distintas com migração automática para um caminho secundário em caso de interrupção, requerendo apenas uma porta em cada extremidade do sistema. O Redundant também oferece rotas distintas, porém com duas portas em cada extremidade. Desta forma, caso um dos equipamentos falhe, existe uma segunda opção, garantindo assim, maior disponibilidade.

O serviço será disponibilizado ainda neste trimestre com a inauguração do novo data center em Santana do Parnaíba. No longo prazo, a companhia pretende expandir essa arquitetura de rede para seus outros data centers no Brasil.