Carreira > Gestão de Equipe

Empowerment, a nova habilidade do profissional de TI

Gerente de Recursos Humanos diz acreditar que a ferramenta mais poderosa de uma empresa que quer soluções inovadoras seja o empowerment

09 de Maio de 2018 - 10h37

O Google chamou a atenção do mundo ao propor um modelo de trabalho inovador. A liderança da marca prova que a ideia de não padronizar nem a vestimenta, nem os espaços de trabalho, e apostar em ambientes mais descontraídos, podem influenciar positivamente a capacidade de criação e de inovação dos funcionários. A Webmotors, marca de soluções do segmento automotivo, já tinha esse modelo em 1995, quando a internet no Brasil engatinhava.

“Não havia ambientes tão temáticos quanto os do Google, mas era divertido, inovador, alegre. Como crianças que criam mundos com caixas de papelão, a primeira geração do site sentia-se livre e aberta para captar a força do que estava vindo. Ela não só captou, mas revolucionou o segmento de classificados”, diz Pedro Fleury, gerente de Tecnologia da Webmotors.

Mais de duas décadas depois e oito Top of Mind consecutivos no currículo, a Webmotors, assim como o Google, quer continuar sendo um celeiro de soluções inteligentes e personalizadas. Como? Investindo em sua equipe.

Empowerment

A psicóloga e gerente de Recursos Humanos, Eliza Arantes, diz acreditar que a ferramenta mais poderosa de uma empresa que quer soluções inovadoras seja o empowerment. “Empoderar funcionários para que eles se sintam livres para criar e colocar suas ideias, sem medo de represálias, tem se mostrado uma forma eficaz de estimular os times a ousarem. Além disso, manter um fluxo constante de informação e capacitação dos funcionários também é um meio de se estimular a criatividade e trazer inovação”, diz a especialista.

Nessa linha, para integrar o time da Webmotors, especialmente o de TI, é preciso mais do que ser um nerd em tecnologia. Segundo Fleury, é preciso saber se comunicar, ouvir o outro, trabalhar em equipe e ter sensibilidade para antecipar as necessidades do cliente. “Somos especialistas no segmento de automóveis. Trabalhamos para criar personalizações para todos os segmentos, tanto de compradores quanto de anunciantes, pessoa física, lojista e montadora. Nossa equipe está focada em construções extremamente específicas, que vão aprimorar significativamente a jornada do cliente e a rentabilidade deste profissional”, conta.

Para atingir esse resultado, Fleury conta que a marca trabalha com células multidisciplinares, isto é, um ambiente de trabalho não separado por áreas, mas agrupados por objetivos e que tenham a participação de pessoas envolvidas em todos os processos da aquisição de um veículo.

“Ter times de diferentes áreas traz diferentes pontos de vista sobre a mesma situação, o que, geralmente, resulta em propostas e resultados muito mais eficazes, uma vez que levam em consideração todas as variáveis”, afirma Eliza.

Lentes para a inovação

Fechar-se dentro do escritório limita, por isso, outro recurso da Webmotors para expandir a capacidade criativa de seus colaboradores é promover a participação em eventos da área.

“A Webmotors promoveu recentemente a sua última edição de Hackathon. Foi incrível e nossas equipes criaram projetos muito bem estruturados e que poderiam ser implementados na empresa a qualquer momento”, conta Fleury.