Big Data > Analytics, Banco de Dados, BI

Em tempos de mudança veloz, fique calmo e gerencie seus dados

Como se preparar um futuro que muda mais rápido do que podemos acompanhar? O melhor é manter a calma e investir na qualidade dos dados

28 de Novembro de 2016 - 08h15

Como você vai ser capaz de atuar, em tempos de tamanha incerteza, e como pode se preparar para o futuro quando não sabe o que vai mudar? Aqueles que possuem bolas de cristal estão sempre na frente, já que sabem o que o futuro pode trazer e podem se acostumar como o “novo normal”. O resto da população, nós, provavelmente vamos ter que nos adaptar rapidamente para novos modelos de negócios, ambientes de comércio, exigências legais e normas regulatórias.

O lema ‘Keep calm and carry on’ (Ou “Fique calmo e Siga em Frente”, em português) não é opcional em tempos de mudanças inevitáveis. Manter a calma é sempre uma ótima estratégia, mas ‘Fique calmo e faça alguma coisa' não é exatamente um lema que vai inspirar as massas. Então – o que seria esse algo que você pode fazer, que auxilia na preparação de um futuro incerto e tem baixo risco de desperdiçar recursos ao investir em algo que não vai ficar obsoleto?

O meu mantra para esse período de mudanças é: Fique Calmo e Gerencie seus Dados. O que é triste ver é que diversas empresas globais ainda não possuam alta qualidade de dados internos para o nível corporativo. Isso significa, na prática, que os processos, as áreas de negócios e as regiões até conseguem operar com alguma eficiência, mas têm desafios para tomar decisões que demandam acesso de diversos silos internos.

O investimento em dados não significa apenas ter melhor qualidade, mas também que eles estejam disponíveis imediatamente para diversos propósitos, com flexibilidade em termos de criação de relatórios e de análises para tomar decisões. Assim, gerenciá-los em alto nível pode parecer um desafio assustador. As empresas possuem muitos dados e eles estão em ambientes normais, bastante fragmentados. Então, como é possível e por onde começar?

Aqui vai a minha lista de prioridades de gerenciamento de dados em tempos de incerteza:

Ferramentas self-service para apoiar os que planejarão novos cenários

As pessoas responsáveis por tomar grandes decisões precisam ter o máximo de dados que conseguirem acessar. Permitir que consigam rapidamente conectar os mais diversos conjuntos de informações que nunca tinham sido combinadas antes é crucial para conseguir tomar decisões.

Não ignore a segurança dos dados críticos

Em tempos de mudança é possível que exista um aumento no planejamento de cenários futuros e de análise – o que implica que mais dados precisarão ser retirados de fontes (que não têm nenhuma flexibilidade) para serem levados até ferramentas analíticas (normalmente o excel). Eles podem acabar no escritório, na nuvem ou salvo em laptops, mas não se esqueça: a necessidade de informações não pode sobrepujar a segurança dos seus dados críticos.

Comece ou melhore as iniciativas de qualidade dos dados na sua empresa

As decisões tomadas com base em dados de baixa qualidade não são decisões informadas. O tempo discutindo sobre quem tem os dados corretos é um desperdício de recursos, já que todas as mentes envolvidas poderiam estar focadas em criar estratégias para garantir o melhor resultado possível. Medir a qualidade é o primeiro passo para identificar onde você tem problemas relacionados com os dados e como resolvê-los.

Tenha sempre um sólido caso de sucesso de negócios

Todos sabemos como os orçamentos de TI estão sofrendo pressões por todos os lados. Os CIOs precisam reduzir os custos para manter tudo funcionando e manter o fôlego para a inovação rápida que esse setor exige. Todos os projetos envolvendo requisitos de TI (o que significa a maior parte deles) vão competir com diversos outros projetos por recursos limitados. Aumente as suas chances de ter o projeto de gerenciamento de dados aprovado ao fazer a conexão bem direta com a entrega de valor para os negócios.

Entenda seus funcionários

Você precisa entender a exposição a novos regulamentos de emprego, bem como a modelos de negócios que podem mudar. Quantas pessoas atualmente fazem parte de processos de negócios que podem mudar – e quais delas têm as habilidades necessárias para fazerem parte de novos modelos de negócios e processos?

* Monica McDonnell é diretora de desenvolvimento de negócios estratégicos da Informatica Europa