Gestão > Banco de Dados

Em tempos de incertezas, gerenciar dados de forma estratégica é fundamental

É hora de avaliar o mercado, a economia e dispensar recursos que fiquem obsoletos

22 de Fevereiro de 2017 - 16h40

Como está sua empresa em período de tamanha incerteza?  Pior, como se preparar para o futuro que não se sabe o que virá a frente? Para alguns a resposta pode parecer óbvia, provavelmente teremos que nos adaptar a novos modelos de negócios, ambientes, exigências legais e normas regulatórias, o difícil será colocar todas estas questões em prática.

O ponto de partida é avaliar todas as possibilidades e oportunidades. Agir no momento estratégico torna-se questão de sobrevivência. Você deve estar se perguntando: Em que apostar? Em soluções que tragam redução de custos, otimização e estejam alinhadas às melhores práticas de mercado. Evite recursos que possam ficar obsoletos rapidamente.

O mantra para esse período de mudanças é: gerencie seus dados. É triste ver que milhares de empresas globais ainda não possuem alta qualidade de dados internos para o nível corporativo, ou seja, governança corporativa de dados. Isso significa, na prática, que os processos, as áreas de negócios e as regiões até conseguem operar com alguma eficiência, mas têm dificuldades em tomar decisões que demandam acesso de diversos silos internos.

O investimento em dados não expressa apenas ter alta qualidade, mas disponibilidade em tempo real para múltiplos propósitos, com flexibilidade em termos de criação de relatórios e de análises para tomada de decisões. Assim, gerenciá-los em alto nível pode parecer um desafio assustador, mas não é. As empresas possuem muitos dados e eles estão em ambientes normais, bastante fragmentados. Chegou o momento de 'arregaçar as mangas' e seguir alguns passos:

1 - Planejar novos cenários

Os gestores responsáveis por tomar grandes decisões precisam ter o máximo de dados sempre acessíveis. Permitir que consigam rapidamente conectar os mais diversos conjuntos de dados que nunca tinham sido combinados antes é crucial para a tomada de decisões assertivas. Pense em soluções capazes de propiciar este cenário. Hoje temos ferramentas que permitem executivos verificarem em tempo real diversos indicadores da empresa através do celular com dados na nuvem (cloud).

2 - Segurança de dados críticos

Em tempos de mudança é possível que exista um aumento no planejamento de cenários futuros e de análise — o que implica que os dados fujam de fontes (que não têm nenhuma flexibilidade) para serem levados até ferramentas analíticas. Eles podem acabar no escritório, na nuvem ou salvo em laptops, cuidado. A necessidade de informações jamais poderá comprometer a segurança dos dados críticos da organização. Atenção para segurança das informações!

3 - Qualidade dos dados

Discussões sobre quais áreas ou gestores dispõem de dados corretos e estratégicos é um desperdício de recursos e acontece com frequência em inúmeras organizações. Todas as mentes envolvidas devem estar focadas em criar estratégias para garantir o melhor resultado. Medir a qualidade é o primeiro passo para identificar onde sua empresa tem problemas relacionados com os dados e como resolvê-los.

4 - Valor para os negócios

É nítido que os orçamentos estão sofrendo pressões por todos os lados. Os gestores precisam minimizar custos para manter tudo funcionando e manter o fôlego para a inovação rápida que o mercado exige. Todos os projetos vão competir com diversos outros por recursos limitados. Aumente as chances de ter o projeto de gerenciamento de dados aprovado ao fazer a conexão bem direta com a entrega de valor para os negócios.

5 - Colaboradores

Quantas pessoas atualmente fazem parte de processos de negócios que podem mudar – e quais delas têm as habilidades necessárias para fazerem parte de novos modelos de negócios e processos? Invista em pessoas, na formação, capacitação e retenção dos profissionais.

*Sérgio Leandro é especialista em Infraestrutura para ambientes de missão crítica e CEO da OS&T Informática.